terça-feira, 27 de setembro de 2011

Obras do metrô de Sobral estão atrasadas

Um dos ramais que integram a obra do Metrô da Princesa do Norte está com problemas, causando lentidão
Na estação Dom Expedito, na cidade de Sobral, dois operário apenas fazendo retoques na estrutura metálica. As obras no local do metrô não estão sendo realizadas
As obras do Metrô de Sobral, após seis meses de iniciadas, estão lentas. A promessa do prefeito Clodoveu Arruda é entregar o metrô, em seus dois ramais, dentro de um ano. As obras estão lentas no ramal já existente da Transnordestina. Ontem, apenas dois operários trabalhavam na estrutura metálica da Estação do Bairro Dom Expedito. Eles disseram que depois é que outros funcionários virão para fazer o acabamento.
O problema que existia na indenização de casas da Rua Jonh Sanford foi resolvido. Foi feita uma reestruturação e apenas duas casas serão demolidas. O restante ficará mesmo com a remodelação da via férrea.
A previsão inicial era que o metrô já estivesse funcionado, mas um grande atraso no processo de licitação adiou a entrega da obra para o ano que vem. Uma placa da obra avisa que o término está marcado para três de setembro de 2012, 18 meses depois de ter iniciado, em 4 de março de 2011.
O Metrô será operado pelos cinco VLTs que percorrerão com passagem a R$ 1,00 os 12,1 quilômetros dos dois ramais. Um deles, com 6,4 quilômetros, compartilha a linha de cargas já existente e hoje administrada pela Transnordestina Logística. A obra está mais atrasada neste ramal. A Transnordestina foi procurada, mas, até o fechamento desta edição, não deu retorno sobre o assunto.
O Metrô de Sobral tem investimento de R$ 66,6 milhões, com recursos oriundos do Ministério das Cidades e do Governo do Ceará, por meio da Secretaria de Infraestrutura e da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor).
A obra é tocada pelo consórcio Engexeta Engenharia/Bom Sinal Indústria e Comércio e MWH Engenharia e Projetos. "Vamos entregar no novo prazo previsto", garante o prefeito Veveu Arruda. Ele assegura que, "com o metrô, Sobral terá um transporte público integrado. Um passageiro poderá pegar um ônibus e fazer a integração com o metrô indo de uma ponta a outra da cidade apenas com uma passagem".
Dois dos cinco carros da empresa caririense Bom Tempo, de Barbalha, já estão em exposição em Sobral. A população até ironiza dizendo que "temos o trem, mas não temos a linha". Veveu Arruda rebate afirmando que "os carros já chegaram para mostrar a seriedade da obra e dar mais visibilidade ao projeto para nós estruturante. Os veículos têm capacidade para 230 passageiros, velocidade máxima operacional de 60 quilômetros por hora, sendo que as composições medem 29 metros de comprimento cada", destaca. Segundo ele, "hoje temos um sistema coletivo de transporte frágil. Com o metrô vamos resolver isso".
O metrô vai trazer para Sobral, aposta Veveu Arruda, vários outros investimentos. E cita a consolidação do Polo Universitário, com duas universidades públicas (Universidade Estadual Vale do Acaraú e Universidade Federal do Ceará) e as faculdades particulares; o fortalecimento do Polo Industrial e a construção do Hospital Regional Norte. "Com isso, alinhamos desenvolvimento com sustentabilidade".
O auxiliar de escritório Everton Ribeiro Albuquerque não acredita que o Metrô esteja totalmente pronto no início de setembro do ano que vem. "Será mais uma obra que vão entregar inacabada, a exemplo do que aconteceu com o Parque de Exposições e de alguns postos de saúde", disse. Everton cita ainda as obras da Vila Olímpica Ciro Gomes, Policlínica e Hospital Regional "que vêm se arrastando há tempos".
Plano Diretor
O Metrô de Sobral surgiu a partir de premissas definidas no Plano Diretor do Município: aproveitamento da via ferroviária e a definição do vetor transportes como estruturador de desenvolvimento urbano. A linha férrea existe na paisagem sobralense desde o fim do século passado, mas hoje é usada somente para carga. Por muito tempo ela funcionou como barreira à expansão urbana. Hoje, ela contorna o Centro, ligando os bairros da Cohab 2, no extremo leste, ao Bairro do Sumaré, no oeste, e servirá para abrigar a Linha Sul.
A Linha Norte ligará o Polo Industrial da Grendene, localizada à margem da avenida - onde existia o antigo ramal ferroviário de Camocim, no Bairro da Expectativa, - ao Bairro Cohab 3, passando pelos bairros do Junco e Terrenos Novos. As duas linhas formam dois "us" invertidos, que se tangenciam numa estação de integração.
Dentro do projeto estão a remodelação de sete quilômetros de via permanente já existente da Transnordestina; a implantação de mais cinco quilômetros; a construção de 11 estações de passageiros; do complexo de manutenção, da administração e do centro de controle operacional; e a aquisição de cinco Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs) de dois carros bidirecionais cada, com dupla cabine de comando, tração hidráulica e motorização a diesel.
Populoso
Será implantado o Ramal Grendene-Cohab III, com 5,7 quilômetros, que vai atender o bairro mais populoso de Sobral, Doutor José Euclides, e grandes polos geradores de viagens, como a Grendene e o Centro de Convenções. No trecho remodelado, serão instaladas seis estações (Sinhá Saboya-Cohab II, Dom Expedito, Boulevard do Arco, Coração de Jesus, Dom José e Sumaré).
O projeto do Metrô de Sobral, orçado em cerca de R$ 66,6, tem R$ 1,2 milhão investidos em projetos e supervisão; R$ 20 milhões em material rodante; R$ 2 milhões em desapropriações; e R$ 42 milhões na execução das obras.
MAIS INFORMAÇÕES
Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor)
Rua 24 de Maio, 60 - Centro - Fortaleza/ Telefone: (85) 3101.7100

Nenhum comentário:

QUER NOS MANDAR UM E-MAIL?


Nome:

E-Mail:

Assunto:

Mensagem:


TRASLATE

Flag Counter...

free counters

TWITTER

Sigua nós no Twitter