terça-feira, 2 de março de 2010

ELEIÇÃO ESTADUAL NO CEARÁ: PT SE PREPARA PARA CONGRESSO

Francisco Pinheiro quer estar em condições de fazer uma interlocução no caso da construção do estaleiro JOSÉ LEOMAR
O vice-governador do Estado reafirma que uma Resolução do PT, sobre a sucessão estadual, não cuida de posições

O Partido dos Trabalhadores (PT) no Ceará deverá definir o seu posicionamento em relação às eleições deste ano somente no Congresso estadual que será realizado com esse propósito em Fortaleza. A informação é do secretário geral do partido e vice-governador do Estado, Francisco Pinheiro, ao ressaltar que os entendimentos entre a direção do seu partido e o governador Cid Gomes caminham normalmente.
O Congresso estadual do Partido dos Trabalhadores está marcado para o dia 25 deste mês, mas algumas lideranças estão tentando adiá-lo para depois do dia dois de abril, data limite para a desincompatibilização de pretensos candidatos que ocupam algumas funções públicas como a de secretário de Estado, por exemplo, coincidindo com a definição do deputado federal Ciro Gomes (PSB) sobre se será ou não candidato à sucessão do presidente Lula.
Ao ser abordado sobre a questão da sucessão estadual, ontem, o vice-governador Francisco Pinheiro, informou que os entendimentos continuam normais. Lembrou que os integrantes da executiva estadual do PT assumiram as suas funções na semana passada e ainda será realizada a primeira reunião da executiva. "Mas, até então as discussões estão tranquilas. As resoluções que nós temos são para manter a aliança e acredito que este seja o rumo".
Interrogado se o seu partido permanece com o propósito de pleitear junto às demais agremiações com as quais deseja se coligar as vagas de candidatos a vice-governador e uma de senador, na chapa majoritária que terá à frente o governador Cid Gomes (PSB) disse Francisco Pinheiro que essa é uma questão que tem de ser discutida dentro do PT porque não há nenhuma resolução nesse sentido.
Coligação
Ele faz questão de enfatizar que existem posições pessoais, mas não há nenhuma Resolução sobre que posições o partido deve cobrar na chapa majoritária. A Resolução que existe no partido, enfatiza o vice-governador, aponta para a manutenção da coligação realizada para as eleições de 2006. O secretário geral do PT cearense acredita que a sua agremiação terá um posicionamento claro sobre essa questão com a realização do Congresso estadual, onde estarão presentes todos os delegados saídos da última eleição do partido no Estado.
O Partido dos Trabalhadores tem adotado como norma, há vários anos, realizar um encontro estadual para deliberar sobre as diretrizes para as eleições, principalmente no que se refere à política de alianças para a disputa, cargos a disputar e as principais estratégias para a campanha. Para o PT a convenção a ser feita para dar cumprimento às exigências da legislação eleitoral tem caráter puramente homologatório.
O encontro estadual do PT cearense está marcado para o dia 25 deste mês. Mas essa data poderá ser alterada para o início de abril. Essa possibilidade está sendo levantada por alguns integrantes da executiva, mas a questão será tratada somente na primeira reunião que a executiva fará depois de empossada. A executiva só foi definida alguns dias após a posse da prefeita Luizianne Lins na presidência estadual em razão de divergências quanto aos cargos para cada uma das correntes que saíram vencedoras na última eleição. A data dessa reunião ainda não foi definida.
Estaleiro
O posicionamento de algumas lideranças do Partido dos Trabalhadores no sentido de defender para o PT a indicação do candidato a vice-governador e um dos postulantes às duas vagas para o Senado Federal tem gerado reações em algumas lideranças das outras agremiações, principalmente do Partido Socialista Brasileiro, embora o próprio governador Cid Gomes não tenha feito qualquer comentário sobre o assunto.
Além da questão da chapa majoritária, a possibilidade de construção de um estaleiro na área da Praia do Titanzinho, em Fortaleza, tem deixado o governador Cid Gomes (PSB) e a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), em campos opostos desde o momento em que o governador passou a fazer incursos em defesa da construção do estaleiro naquela localidade.
Enquanto o governador defende o empreendimento naquele local, a Praia do Titanzinho, a prefeita é contra. O vice-governador Francisco Pinheiro (PT) tem se mantido à distância dessa discussão e, pelo menos por enquanto, faz questão de permanecer fora do debate.
Ao ser abordado sobre o assunto ele afirma que tem acompanhado a questão, mas o debate está sendo conduzido pelo próprio governador Cid Gomes que tem uma visão muito clara sobre o empreendimento e acredita que será encontrada uma saída negociada entre o Estado e o Município de Fortaleza. Quanto ao seu posicionamento pessoal sobre o estaleiro disse que "na política nós temos de deixar alguma reserva para negociar e a reserva para negociar é você ficar na retaguarda e nesse caso eu estou na retaguarda para poder fazer alguma interlocução entre o Estado e o Município", diz o vice-governador que tem ciência das divergências no partido, sobre a construção do empreendimento.

Nenhum comentário:

QUER NOS MANDAR UM E-MAIL?


Nome:

E-Mail:

Assunto:

Mensagem:


TRASLATE

Flag Counter...

free counters

TWITTER

Sigua nós no Twitter