quinta-feira, 31 de março de 2011

OBAMA DIZ QUE O BRASIL É UM EXEMPLO COM O BIOCOMBUSTIVEL

Presidente americano quer cortar em um terço a produção de petróleo nos próximos dez anos e cita alternativas

Obama indicou que não vai diminuir as importações de petróleo do Brasil
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, citou o Brasil como um exemplo do uso de biocombustíveis. O presidente americano fez um discurso, ontem, no qual estabeleceu a meta de cortar em um terço a importação de petróleo nos próximos 10 anos.
"Se alguém duvida do potencial desse combustível, veja o Brasil. Mais da metade, a metade, dos veículos no Brasil roda com biocombustíveis", afirmou Obama ao falar de segurança energética nos Estados Unidos. O presidente americano citava os biocombustíveis como uma das alternativas ao consumo do petróleo. Ele disse que biocombustível não é só etanol, mas também aqueles feitos de biomassa e bagaço.
Em outro momento do discurso, Obama indicou que não vai reduzir as importações de petróleo do Brasil. Em sua visita ao país há 10 dias, Obama prometeu que os Estados Unidos seriam um cliente da produção de petróleo retirado do pré-sal.
Produção própria
Ele iniciou o discurso citando o impacto do aumento dos combustíveis na vida dos americanos, que são obrigados a pagar preços elevados da gasolina na bomba. Em seguida, afirmou que vai incentivar o aumento da produção nacional de petróleo, gás natural e biocombustível.
No discurso em que apontou grande preocupação com os preços dos combustíveis, Obama disse que o país tem que frear a dependência americana de petróleo importado. Cerca de metade do consumo de combustível nos Estados Unidos é de óleo importado.
"Não existem correções rápidas. E nós vamos continuar sendo vítimas de mudanças no mercado de petróleo até que sejamos sérios sobre as políticas de longo prazo para uma energia segura, acessível", disse.
As propostas do presidente para aumentar a segurança energética do país foram divulgadas em um momento de alta dos preços do petróleo, que ultrapassou US$ 115, devido a onda de revoltas no Oriente Médio e agravadas pela incursão dos aliados na Líbia.
Em um discurso feito em janeiro, Obama declarou que queria que 80% da eletricidade do país viesse de fontes limpas de energia, inclusive a nuclear, em um prazo de 25 anos. Na visita do presidente americano pela América Latina, Obama dedicou parte das conversas com o Brasil, Chile e El Salvador aos assuntos energéticos.

EM SANTA QUITERA MORADORES QUEREM NOVAS ELEIÇÕES

População de Santa Quitéria está se unindo para cobrar uma definição sobre quem vai ser o novo prefeito

Um grupo de manifestantes se posicionou em uma avenida da cidade
A população deste Município está se mobilizando para cobrar do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma definição com relação às eleições municipais de 2008, que culminou com o perda de mandato do prefeito eleito, Francisco Chagas Mesquita Chagas, e do vice-prefeito, Eduardo Sobral Monte, em maio de 2009. Desde então, o Município sofre com uma indefinição de quem deveria ocupar o cargo de chefe do executivo.
Para tentar encontrar solução, um grupo de manifestantes se posicionou em uma das principais avenidas da cidade, para cobrar das autoridades agilidade no processo que define uma nova eleição suplementar para o Município, que inclusive chegou a ser marcada pelo TSE, para o dia 19 de dezembro do ano passado, mas, por decisão do ministro do TSE, Marcelo Ribeiro, que acatou ação cautelar em favor de Francisco Chagas Mesquita, suspendeu a eleição suplementar.
Segundo a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Santa Quitéria, Sônia Paiva, os associados vivem momentos de ansiedade por conta da atual situação. "Com esta instabilidade política, econômica e social fica aquele receio a quem recorrer para cobrar seus direitos trabalhistas, como atraso salarial. Por isso estamos apoiando este movimento pro eleição direta em Santa Quitéria", disse Sônia.
Os dois candidatos que iriam disputar a eleição, Fabiano Lobo e José Francisco, recorreram da decisão e aguardam julgamento do mérito. Atualmente quem ocupa o cargo de prefeito é o presidente da Câmara de Vereadores do Município, José Haroldo 

quarta-feira, 30 de março de 2011

VATICANO DIVULGA OS CUSTOS DA BEATIFICAÇÃO DE JOÃO PAULO II

Cerimônia deve custar de "3 a 4 euros" por fiel, mas deve ser financiada por instituições privadas, como patrocinadores
300 mil pessoas são esperadas ao evento de beatificação do papa, que será no próximo dia 1º de maio
O Vaticano informou, ontem, que a cerimônia de beatificação de João Paulo II, agendada para o dia 1º de maio, deve custar cerca de "3 a 4 euros por peregrino", mas será financiada por grupos privados.
O vice-presidente da Obra Romana de Peregrinações, Liberio Andreatta, informou que os gastos totais do evento serão pagos por instituições privadas, como "patrocinadores, institutos de crédito e fundações".
A beatificação é um parte do processo de canonização, que só ocorrerá após a confirmação de um segundo milagre.
"Em um momento de grave crise econômica para o país (Itália) que nós estamos vivendo, não quisemos agravar os orçamentos da administração pública", afirmou Andreatta.
"Pedimos ajuda a fiéis e apoiadores, e tivemos uma grande resposta por parte dos institutos de crédito, fundações e particulares", esclareceu o religioso.
O Vaticano espera que cerca de 300 mil peregrinos compareçam ao evento. O padre Cesare Atuire, administrador da Obra Romana de Peregrinações, disse que a cidade "está pronta para acolher qualquer número" de fiéis".
A organização do evento está sendo realizada de forma conjunta pelo Vigariado de Roma e pelas administrações regionais e municipais.
No dia 14 de janeiro deste ano, o papa Bento XVI reconheceu o milagre atribuído ao seu antecessor: a recuperação da freira francesa Marie-Simon-Pierre, que sofria do mal de Parkinson, doença que o próprio João Paulo II tinha.
Para ser santificado, outro milagre acontecido após a beatificação deve ser reconhecido pelo Vaticano, após passar pela análise de especialistas.
Segundo o cardeal Angelo Amato, prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, a santificação de João Paulo II deve ser "rápida e rigorosa" e que o Vaticano já recebeu alertas da ocorrência de vários milagres ao redor do mundo, e bastaria comprovar só "mais um".

TERREMOTO DE 3,4 GRAUS VOLTA A ATINGIR O JAPÃO

O tremor foi sentido até em Tóquio, mas não houve vítimas ou novos danos; oposição diz que governo foi irresponsável

Homens caminham entre os destroços do terremoto e do tsunami do último dia 11 na cidade de Taro; país ainda luta para conter uma catástrofe nuclear na usina de Fukushima
 
Um terremoto de magnitude 6,4 atingiu novamente o nordeste do Japão e foi sentido inclusive em Tóquio, com epicentro no litoral da província de Fukushima, onde se encontra o instável complexo nuclear que alarmou a população do país.
Segundo a Agência Meteorológica do Japão, o tremor ocorreu no início da noite de ontem, tendo epicentro a baixa profundidade sob o leito marinho, perto de Fukushima, uma das províncias mais afetadas pelo terremoto seguido de tsunami no dia 11 de março.
Mais cedo, o primeiro-ministro japonês, Naoto Kan, recebeu duras críticas no Parlamento pelo que a oposição chamou de "gestão irresponsável" do desastre. A discussão chega um dia após o país detectar a presença de plutônio no solo da usina nuclear de Fukushima, que o governo garante ser inofensivo para a saúde, mas que sugere sérios danos no reator.
Alerta máximo
Kan afirmou que seu governo está em "estado de alerta máximo" para tratar dos problemas relativos ao acidente na central nuclear, que, segundo ele, permanece "imprevisível".
Ao comentar a localização escolhida para instalação da central, Kan admitiu o erro: "Não podemos negar que a avaliação do risco de tsunami foi extremamente errada naquele tempo".
Na central, água com alto índice de radioatividade inundou o subsolo da sala de máquinas dos reatores 1, 2 e 3. Também invadiu os túneis técnicos que passam sob os reatores.
A Tokyo Electric Power (Tepco), que opera a central de Fukushima, admitiu que água contaminada pode ter chegado às margens do Oceano Pacífico. "Vamos retirar esta água o mais rápido possível", declarou o porta-voz do governo, Yukio Edano, em uma entrevista coletiva. Segundo ele, não há confirmação de que a água tenha chegado ao oceano.
Operários
Cerca de 400 operários trabalham na usina nuclear sujeitos a uma rígida disciplina, que os mantém ocupados desde as 6h, alimentados com porções contadas de bolacha água e sal e arroz seco e sem poder falar com seus familiares. As poucas horas dormidas são passadas em salas de conferência e alguns até mesmo de pé, já que não têm lençóis de proteção contra radiação para cobrir o chão.
Os trabalhadores da Tepco e os terceirizados da operadora da usina vivem de comida desidratada e água mineral, e às vezes é preciso racionar, indicou, ontem um funcionário da Agência de Segurança Nuclear do Japão.
Após tomar um parco café da manhã de bolachas salgadas e suco de frutas, os operários se dirigem a seus postos de trabalho na central de Fukushima, onde se expõem a altos índices de radiação e acidentes.
Os operários enfrentam uma frenética jornada na qual tentam estabilizar os reatores, restabelecer a eletricidade e religar os sistemas de refrigeração, enquanto os problemas se multiplicam. Eles também não podem falar com parentes

RACISMO E HOMOFOBIA: DEPULTADO DO PP- RJ TENTA SE EXPLICAR

Ao ser perguntado como reagiria se seu filho namorasse uma negra, ele disse que não falaria sobre ´promiscuidade´

Jair Bolsonaro foi entrevistado por Preta Gil no programa "CQC". Ele afirma que entendeu que a pergunta era sobre relacionamentos gays. A cantora

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) afirmou, ontem, que se equivocou ao responder a uma pergunta da cantora Preta Gil no programa "CQC" sobre o que faria se seu filho se apaixonasse por uma mulher negra. Bolsonaro afirmou que não discutiria essa "promiscuidade".
O deputado afirmou que achou que a pergunta era se o seu filho namorasse uma pessoa do mesmo sexo. "Foi um mal-entendido, eu errei. Como veio uma sucessão de perguntas eu não ouvi que era aquela pergunta, foi um equívoco. Eu entendi que a pergunta era se meu filho tivesse um relacionamento com gay, por isso respondi daquela forma. Na verdade, quando eu vi a cara da Preta Gil eu respondi sem prestar atenção", defendeu-se Bolsonaro.
Questionado sobre qual seria sua resposta sobre a pergunta feita pela cantora e apresentadora, o deputado não poupou Preta Gil de ataques: "Eu responderia que aceito meu filho ter relacionamento com qualquer mulher, menos com a Preta Gil".
O deputado também reagiu quando foi perguntado se sua postura ofensiva contra os homossexuais não poderiam lhe tirar votos. "O dia que eu me preocupar com eleitor eu viro vaselina. Não quero me preocupar com um eleitor que quer que eu chame ele de bonitinho. Não quero voto de ignorante", disse.
"Reitero que não sou apologista do homossexualismo, por entender que tal prática não seja motivo de orgulho. Entretanto, não sou homofóbico e respeito as posições de cada um; com relação ao racismo, meus inúmeros amigos e funcionários afrodescendentes podem responder por mim", acrescentou.
Processos
Em meio à movimentação de alguns parlamentares para levá-lo ao Conselho de Ética, o próprio deputado decidiu protocolar um requerimento pedindo para ser ouvido. Ele afirmou que já foi processado no Conselho cerca de 20 vezes durante seus seis mandatos e que foi absolvido em todas as vezes.
Uma representação assinada por 20 deputados do PSOL, PCdoB e PDT foi protocolada na Mesa Diretora da Câmara, pedindo que a Corregedoria da Casa investigue o caso. Integrante da Frente Parlamentar Mista pela Cidadania LGBT, o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) pediu o apoio dos movimentos negro e LGBT contra as declarações de Bolsonaro.
Já Preta Gil vai processar Bolsonaro por crime de intolerância racial e homofobia. Segundo o advogado da cantora, Ricardo Brajterman, ela chorou ao assistir à entrevista.

GAROTA MENTE PARA SER LEVADA Á CADEIA

Adolescente se passou por maior de idade para não se separar de sua companheira. Elas foram detidas vendendo drogas
Garota, de 16 anos, foi levada para o Presídio Feminino, mas, ontem, foi transferida de lá pelas autoridades



Detida pela Polícia no último sábado, acusada de traficar drogas em pleno Centro da cidade, uma adolescente de 16 anos mentiu e conseguiu enganar a Polícia. Afirmou ser maior de idade. Seu objetivo foi alcançado. Ela não queria se separar da companheira, uma jovem de 19 anos capturada na mesma ocasião. Preferiu seguir com a namorada para a cadeia.
As duas jovens, e mais uma terceira garota, foram acusadas de traficar pedras de crack em uma casa que servia de ponto-de-venda de entorpecentes na Rua Princesa Isabel.
Somente ontem, o caso foi esclarecido quando a família da adolescente S. (identidade preservada) apresentou sua certidão de nascimento. O documento comprovou que S. tem 16 anos (fará 17 em maio).
A garota chegou a ser levada do 34º DP para a Delegacia de Capturas e Polinter (Decap) e, de lá, transferida, junto com a companheira, para o Presídio Feminino Desembargadora Auri Moura Costa, em Aquiraz.
Como a garota não portava nenhum documento que comprovasse a data do seu nascimento e nenhum parente seu apresentou-se logo após a detenção, a delegada plantonista no 34º DP, Ana Lúcia Almeida, solicitou um exame médico legal para saber, através da arcada dentária, se a garota possuía ou não, no mínimo, 18 anos. Conforme a delegada, o laudo expedido pela Coordenadoria de Medicina Legal (CML), da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), atestou que a jovem era maior de idade.
Segundo Ana Lúcia, com a confirmação da maioridade através da perícia, S. foi autuada em flagrante.
Transferência
Na manhã de ontem, familiares da garota foram até o presídio para mostrar documentos da jovem, comprovando que ela nasceu no dia 12 de maio de 1994 e, portanto, tem apenas 16 anos. Com o engano desfeito, S. foi encaminhada para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), de onde deve ser transferida para uma Casa de Ressocialização.
O titular da Coordenadoria do Sistema Penitenciário do Estado (Cosipe), Bento Laurindo, foi procurado pela Reportagem para falar sobre a transferência da adolescente. No entanto, as ligações para o seu telefone celular não foram atendidas.

NOITE FABULOSA PARA O SÃO PAULO ESPORTE CLUBE

Homenagem a Rogério Ceni e apresentação de Luís Fabiano levam uma multidão ao Cícero Pompeu de Toledo

Após sete anos longe do tricolor do Morumbi, Luís Fabiano retorna ao clube que lhe deu projeção internacional
A festa para o retorno de Luís Fabiano foi o pano de fundo para uma noite de celebração da identidade são-paulina, ontem, no Morumbi. Numa demonstração histórica de força, a torcida do São Paulo encheu o estádio para homenagear o atacante recém-contratado e o ídolo Rogério Ceni. Segundo a organização, eram 45 mil pessoas, público que o clube costuma atrair em jogos pela Copa Libertadores da América.
No momento em que os dois jogadores entraram no gramado e beijaram o símbolo do São Paulo, uma euforia tomou conta do Morumbi e a Polícia Militar teve de intervir para barrar dois torcedores que invadiram o gramado para tentar chegar perto dos ídolos. "Este acontecimento marca uma noite histórica no futebol nacional, quiçá mundial, na apresentação de um atleta", empolgou-se o presidente do clube, Juvenal Juvêncio, aproveitando o prestígio às vésperas da eleição, que acontece em maio, quando tentará o terceiro mandato.
Luís Fabiano e Rogério Ceni também souberam usar dotes políticos. "Só tenho a agradecer a todo mundo, desde a minha chegada ao aeroporto - no domingo, quando cerca de 200 torcedores foram recepcioná-lo - tem sido fantástico. Espero retribuir com muita dedicação e gols. Vai ficar marcado para sempre na minha vida", disse o atacante. "Fico feliz pelo Luís estar voltando, mas mais ainda por nunca ter deixado vocês", discursou o goleiro, homenageado pelo 100º gol na carreira.
Provocações
A festa foi recheada de provocações são-paulinas ao Corinthians - com a vitória por 2 a 1 no último domingo, em Barueri, o São Paulo pôs fim ao jejum de mais de quatro anos (11 jogos) sem vencer o rival. "O que aconteceu hoje só foi possível porque temos casa para que isso aconteça", alfinetou Rogério Ceni, em alusão à falta de um estádio corintiano. Em coro, a torcida vibrou aos gritos de "o freguês voltou" e "Tolima" - este último, em referência à eliminação corintiana na Libertadores diante do time colombiano.
Mas a celebração era mesmo para as grandes estrelas da noite. Para Luís Fabiano, a torcida resgatou o apelido criado na primeira passagem do atacante pelo clube, há sete anos: "o Fabuloso voltou". Já para Rogério Ceni, até o mestre de cerimônias César Filho engrossou grito de "melhor goleiro do Brasil".
Luís Fabiano nunca ganhou um Mundial pela Seleção Brasileira ou foi eleito melhor jogador do mundo, mas atraiu mais público do que Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho em seus respectivos retornos ao País.
Na apresentação de Ronaldo, em dezembro de 2008, cerca de oito mil corintianos pagaram R$ 15 para ir ao Parque São Jorge - cerca de dois mil ficaram fora por problemas na organização. Para receber Ronaldinho Gaúcho, no início do ano, com entrada gratuita, eram 20 mil torcedores do Flamengo na sede da Gávea, segundo a PM do Rio de janeiro

terça-feira, 29 de março de 2011

MORRE AOS 79 ANOS O EX-VICE-PRESIDENTE JOSÉ ALENCAR

Empresário que lutava contra o câncer desde os anos 90 projetou-se para a política nacional ao se tornar vice de Lula
Morreu hoje em São Paulo, aos 79 anos, o ex-vice-presidente da República José Alencar. Mineiro de Muriaé, o empresário do setor têxtil que entrou para a política e transformou-se em vice do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estava internado desde o início da tarde de ontem no Hospital Sírio-Libanês, pouco mais de dez dias depois de receber alta. Ainda nesta terça, haverá um velório no hospital Sírio-Libanês. Amanhã às 9h15, o corpo de Alencar será recebido com honras militares na base aérea de Brasília e subirá a rampa do Palácio do Planalto, onde será velado a partir das 10h30. O enterro acontece em Belo Horizonte, em Minas, na quinta-feira.
Alencar lutava contra o câncer desde a década de 90 e morreu por falência múltipla dos órgãos, às 14h41. Seu quadro agravou-se nesta semana, quando os médicos detectaram uma nova perfuração intestinal. O estado de saúde do ex-vice era grave ao ponto de impedir que fosse realizada uma nova cirurgia para tentar reverter o problema. Em novembro de 2010 e em julho de 2009, Alencar passou por três cirurgias para tratar o mesmo problema.
Ao longo dos anos, Alencar foi submetido a 17 cirurgias. A primeira delas foi em 1997, quando passou por um procedimento no rim e no estômago. Em 2002, passou por outra operação, na próstata. Desde 2006, foram vários procedimentos, todos eles para tratar o câncer no abdome. Uma das mais complicadas operações foi realizada no dia 25 de janeiro de 2009, quando o ex-vice-presidente ficou por 17 horas em uma sala de cirurgia para a retirada de tumores do local.
Empresário que lutava contra o câncer desde os anos 90 projetou-se para a política nacional ao se tornar vice de Lula
Desde o início
deste ano, Alencar teve de retornar em diversas ocasiões ao Sírio-Libanês. Passou por sessões de quimioterapia, tratou um quadro de hipertensão, teve um edema agudo do pulmão e precisou substituir um cateter no rim esquerdo. Nas poucas declarações públicas que concedeu nos últimos meses, fez questão de deixar claro que não temia as consequências da doença. "Não tenho medo da morte. Tenho medo da desonra", dizia.
Trajetória
Alencar nasceu em uma família humilde e montou um dos maiores conglomerados industriais do Brasil, a Coteminas. Nascido em 17 de outubro de 1931, ele havia comemorado seu aniversário apenas uma semana antes de ser internado.
José Alencar
Alencar, que era um dos 15 filhos de Antônio Gomes da Silva e Dolores Peres Gomes da Silva, começou a dar expediente aos sete anos na loja de seu pai. Aos 18 anos, montou seu primeiro negócio com dinheiro emprestado de seu irmão mais velho. Liderou mais de uma empresa até criar a Coteminas, que nasceu de uma sociedade com o deputado Luiz de Paula Ferreira iniciada no fim da década de 60.
A atividade industrial o levou à política. Antes de entrar em sua primeira disputa eleitoral, Alencar foi presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria. Sua primeira experiência nas urnas foi frustrada. Ele disputou e perdeu a eleição para o governo de Minas Gerais em 1994. Quatro anos depois foi eleito senador com mais de 3 milhões de votos pelo PL (hoje PR).
Vice
A escolha de Alencar para ocupar a vice de Lula em 2002 foi a fórmula encontrada para vencer a resistência de setores do empresariado brasileiro ao então candidato à Presidência e ex-líder sindical. Diante do envolvimento de seu partido com o escândalo do mensalão, Alencar optou por deixar o PL em setembro de 2005 e anunciou sua entrada no nanico PRB.
No período em que esteve no governo, Alencar chegou a acumular temporariamente o Ministério da Defesa, em 2004. Somadas todas as ocasiões em que substituiu Lula em casos de viagem ou outros impedimentos, o vice passou mais de um ano no exercício da Presidência da República. Mas uma das marcas de sua atuação foi o fato de ter se transformado em um crítico bem-humorado da política de juros. As sucessivas queixas sobre o impacto das altas taxas no setor produtivo viraram uma espécie de brincadeira do vice com a imprensa e com colegas no Palácio do Planalto.

segunda-feira, 28 de março de 2011

OTAN ASSUME CONTROLE DE MISSÃO NA LÍBIA

Segundo a Organização, o objetivo do operação militar será proteger civis e as áreas ameaçadas por Kadafi

Rebeldes comemoram a conquista de duas cidades no leste do país, Ras Lanuf e Ben Jawad. Ontem, a coalizão internacional intensificou os ataques à Trípoli e Sirte

Após oito dias das operações da coalizão internacional na Líbia, o secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Anders Fogh Rasmussen, declarou, ontem, que os EUA já repassaram à aliança o controle total da missão que implementa a resolução 1973, aprovada pelas Nações Unidas. Enquanto isso, aeronaves das potências intensificaram bombardeios a capital Trípoli e à Sirte, cidade natal do ditador Muammar Kadafi.

Em reunião de cúpula em Bruxelas, sede da aliança militar, os 28 países-membros da Otan fecharam um acordo para implementar todos os aspectos da resolução 1973 aprovada pelas Nações Unidas.
"Os aliados da Otan decidiram assumir a operação militar na Líbia por completo, sob a resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas. Nosso objetivo é proteger os civis e as áreas habitadas por civis sob ameaça do regime de Kadafi. A Otan implementará todos os aspectos da resolução da ONU. Nada mais, nada menos", disse Rasmussen.
A decisão foi antecipada na semana passada pelo chanceler da Turquia, Ahmet Davutoglu, após teleconferências com seus colegas dos EUA, França e Reino Unido.
Ao mesmo tempo em que a Otan selou o controle das operações, a coalizão internacional intensificou os ataques sobre Trípoli, e passou a bombardear também a cidade natal de Kadafi, Sirte, para onde os rebeldes avançam por terra e onde pretendem chegar nas próximas horas. Após reconquistarem duas cidades no leste do país, Ras Lanuf e Ben Jawad, os rebeldes marcham rumo ao oeste.
"Os rebeldes tomaram Ben Jawad e ficaram ali, não continuaram", informou o porta-voz dos revolucionários, Muhamad Mergirby.
Saída diplomática
O ministro italiano das Relações Exteriores, Franco Frattini, anunciou a possibilidade de que a Itália e a Alemanha proponham um plano conjunto para uma solução diplomática da crise líbia numa cúpula em Londres com seus colegas dos países da coalizão. "Temos um plano e veremos se poderá se traduzir em uma proposta ítalo-alemã", disse Frattini.


CLASSICO REI: FORTALEZA X CEARÁ NO CASTELÃO

Com mais um gol do atacante contra o maior rival, o Fortaleza bate o Ceará no Castelão e chega à ponta do returno


Foi a terceira vez que o atacante (centro) tricolor marcou em um Clássico-Rei. O gol da vitória veio pelo alto, aos sete do segundo tempo
Foi a vitória que a torcida tricolor tanto esperava. Afinal, nos dois duelos anteriores do Estadual-2011, o Ceará saiu vencedor. Mas no terceiro encontro do ano e último no Castelão antes das obras para a Copa de 2014, a torcida do Leão finalmente deixou o estádio feliz.
Com um gol do predestinado atacante Tatu, seu terceiro em Clássicos-Rei, o Leão bateu o Ceará e chegou à liderança do returno com 12 pontos. Já o Alvinegro, continua com nove, agora em 5º lugar, fora do G-4.
Foi a vitória de quem quis mais. Mostrando mais disposição e sagacidade nas jogadas, o Leão se impôs desde o início de jogo, disputado em um campo pesado, por conta das chuvas.
E a raça do Fortaleza se opôs à desatenção do Ceará. O alvinegro de Porangabuçu perdia lances bobos no campo de defesa, com Fabrício, Michel e Boiadeiro, permitindo investidas perigosas do Fortaleza, que não aproveitou as chances.
Até os 15 minutos o Leão mandou no jogo, como ocorreu nos dois encontros anteriores. Contando com os participativos meias Bismarck e Adriano Pimenta e a velocidade de seus atacantes, o Tricolor só não abriu o placar por intervenções de Fernando Henrique.
Mas aos poucos o Ceará foi se encontrando e equilibrando a partida. Com toques curtos, os jogadores alvinegros procuravam tabelar, como aos 25, em jogada de Iarley e Geraldo, na qual o meia teve a finalização bloqueada por Fabiano.
Mas foi do Fortaleza a melhor chance do 1ºtempo. Aos 41, o lateral-direito Henrique cruzou rasteiro, na medida para Tatu, que finalizou com precisão, mas o goleiro Fernando Henrique fez milagre.
No segundo tempo, o Fortaleza voltou melhor e abriu o placar aos sete minutos, em cabeçada de Tatu, aproveitando passe de Adriano Pimenta.
O gol sofrido atordoou o Ceará e o Leão teve duas chances para ampliar: aos 11, com Adriano Pimenta, e aos 12, com Bismarck, em cobrança de falta.
O Ceará acordou aos 15. Osvaldo cruzou na cabeça de Marcelo Nicácio, que, de peixinho, cabeceou rente à trave.
Emoção
Quando Flávio Araújo tirou o meia Bismarck para pôr o volante Leandro, foi a senha que o Ceará precisava para pressionar. O problema foi que o time, mesmo lançado ao ataque, tocava a bola lentamente, sem achar espaços na defesa tricolor.
Com um ataque que não finalizava, a saída tentada era a bola aérea. E a cada corte da defesa tricolor, o técnico Flávio Araújo vibrava na borda do campo.
Procurando furar o bloqueio defensivo do Fortaleza a qualquer custo, o Ceará só arriscava imprecisos chutes de longa distância e errava passes capitais, possibilitando os contra-ataques rápidos do Fortaleza.
Mas foi dessa forma que quase o Ceará chegou ao empate. Aos 44 minutos, o zagueiro Cléber salvou no chutão, o atacante Osvaldo, puxou o contragolpe em velocidade e chutou colocado, mas a bola foi caprichosamente para fora.
Nos acréscimos, o Vovô continuou buscando o gol, mas o Leão, raçudo e valorizando a posse de bola, garantiu a primeira vitória contra o rival no ano e a liderança do returno.
video
Saiba mais
Clássico tranquilo
Para as Polícias Civil e Militar, de plantão ontem à tarde no Clássico-Rei entre Ceará e Fortaleza no Castelão, as ocorrências foram de pequena quantidade. O delegado Romério Almeida informou que foram registradas apenas nove ocorrências de pequenos furtos e perdas de documentos por parte dos torcedores
Cadeiras
O major PM George Benício, comandante do policiamento, informou que várias cadeiras do Castelão foram quebradas quando se ampliou o espaço da torcida do Ceará, em cima
Não-pagantes
O público não-pagante do clássico de ontem chegou a 2.244 torcedores, que somados aos pagantes, deu um total de 25.548 torcedores presentes ao Castelão
Ficha técnica
Ceará 0
Fernando Henrique; Boiadeiro, Fabricio, Cléber e Vicente; Michel, João Marcos, Thiago Humberto (Osvaldo) e Geraldo (Sergio Mota); Marcelo Nicácio (Washington) e Iarley
Técnico: Dimas Filgueiras
Fortaleza 1
Fabiano; Roniery (Henrique), Héverton, Gilmak e Guto; Regis, Marcos Paulo, Bismarck (Leandro) e Adriano Pimenta; Tatu (Itacaré) e Reginaldo Júnior
Técnico: Flávio Araújo
Competição: Campeonato Cearense - 2º turno
Estádio: Castelão em Fortaleza/CE
Data: 27 de março de 2011
Horário: 16h
Árbitro: Almeida Filho
Assistentes: Thiago Brígido e Mardônio Ribeiro
Renda: R$ 336.429,00
Público: 23.304 pagantes Gol: Tatu (7/2ºT)
Cartões Amarelos: Sergio Mota e Cleber (CEA)

DIOCESE DE SOBRAL GANHA 6 NOVOS PADRES

Paróquias da Diocese de Sobral comemoraram a ordenação de padres, com celebração do bispo dom Odelir Magri


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  Padre Renato Welton, ao lado do bispo diocesano dom Odelir Magri, durante ordenação
A Diocese deste Município ganhou seis novos padres em diferentes paróquias. Os primeiros a serem ordenados foram os filhos de Ipu, Gerson Luís Peres Gomes, Marcos Neves de Oliveira e Herlândino Sampaio de Paiva. Na sexta-feira foi a vez dos fiéis de Reriutaba prestigiar a ordenação do diácono Renato Welton de Farias Bôto, que exerce seu ministério eclesial na paróquia de Nossa Senhora Sant´Ana, na cidade de Santana do Acaraú. Em Massapê, também no final de semana, foi ordenado sacerdote o diácono João Batista Diniz Ferreira, e no dia 8 de abril será ordenado padre o diácono Fábio Gomes Ferreira. A celebração eucarística será no distrito de Macaraú, em Santa Quitéria, cuja paróquia pertence a Santo Antônio de Cariré.
Uma das cerimônias mais prestigiadas foi a de ordenação sacerdotal do diácono Renato Welton, ocorrida na sexta-feira, no Patamar da Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Reriutaba. A celebração contou com as presenças de padres, diáconos e seminaristas das dioceses de Sobral e Tianguá e foi presidido pelo bispo diocesano Dom Odelir José Magri.
O sacerdócio cristão na Igreja Católica é conferido por meio do Sacramento da Ordem de três graus: o primeiro grau, o diaconato; o segundo grau, o presbiterato; e o terceiro grau, o episcopado. Conforme o costume antigo dos santos padres, aquele que é escolhido para o Ministério Presbiteral, antes de receber a ordenação é interrogado pelo bispo diante do povo a respeito das suas disposições voluntárias para o exercício do Ministério.
A ordem sacerdotal é um dos sete sacramentos do catolicismo que confere o poder e a graça de exercer funções e ministérios eclesiásticos que se referem ao culto de Deus e à salvação das almas, e de o desempenhar santamente.
Na homilia, Dom Odelir Magri se lembrou dos últimos acontecimentos em que Igreja Católica, ordenou de uma só vez, três padres na cidade de Ipu, numa bonita festa que o povo católico daquela cidade jamais esquecerá. Um acontecimento histórico. "Agradecemos, louvemos a Deus e peçamos a sua graça para saber corresponder a tanto dons recebidos", disse Dom Odelir, que ao final se dirigiu ao neo-sacerdote dizendo: "Saiba que não há bem maior nessa vida terrena do que conduzir as pessoas para Deus. Despertando para a fé".
Em seu discurso de agradecimento, padre Renato Welton, dirigiu as palavras aos padres italianos dom Domenico Follenti, padre espiritual do Seminário Ascivescovile Di Fermo, e dom Umberto Eleonori, pároco de Montenegro/Itália e que vieram prestigiar a cerimônia. "Após dez anos e 25 dias de caminhada, eis-me aqui! Apresento-me diante de vós com as palavras de padre Osvaldo Chaves: - Sou sacerdote deixe-me passar! Levo nas mãos de apostolo e de Deus as forças eternizadoras do óleo de poder para perpetuação de tudo o que tocar", disse Renato Welton. O neo-sacerdote recebeu os cumprimentos de familiares e amigos depois da celebração.

domingo, 27 de março de 2011

POLÍTICA EXTERNA: VTO DO BRASIL NA ONU ALTERA HISTÓRIA DE APOIO AO IRÁ

Ao votar na ONU contra Ahmadinejad, o Brasil indicou uma diplomacia simpática aos Estados Unidos

Brasil e Irã foram parceiros nos últimos anos do Governo Lula, o que estremeceu relações com os Estados Unidos

O fato de o Brasil ter se posicionado favoravelmente à intervenção do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas no Irã para fiscalizar denúncias de violação dos direitos humanos sinalizou uma mudança de postura da política externa do governo Dilma. Segundo especialistas, a medida, ao mesmo tempo que pode gerar incômodos diplomáticos com a nação islâmica, deve colaborar na conquista de vaga permanente no Conselho de Segurança do órgão.
De acordo com a embaixadora brasileira nas Nações Unidas, em Genebra, Maria Nazareth Farani Azêvedo, o voto favorável é coerente tanto com as posições que o Brasil tem defendido no Conselho quanto com a mensagem que a presidente Dilma Rousseff tem dado de que a defesa dos direitos humanos é um elemento central de política interna e externa.
"O Brasil demonstrou que nós favorecemos o diálogo com o sistema e que estamos dizendo a todos os países da ONU que a abertura para receber divisas e dialogar com os mecanismos do Conselho é importante", disse.
Para o professor de Relações Internacionais da Faculdade Oboé, Fabiano Távora, a postura do País no Conselho de Direitos Humanos demonstra que o Governo Dilma não vai mais fazer vista grossa aos crimes praticados pelo ditador iraniano, Mahamoud Ahmadinejad. "O governo Lula teve uma política baseada em alianças a qualquer custo e, para isso, fez acordos até com Ahmadinejad, um ditador que é acusado de ter fraudado as eleições para chegar ao poder. Com Dilma, a postura do País será mais incisiva. A política é que o Brasil precisa ter uma postura internacional, valorizando os direitos humanos", avaliou o professor.
Conselho de Segurança
Távora acredita que o voto a favor não é uma tentativa de reaproximação com o governo dos Estados Unidos em resposta à visita do presidente Barack Obama ao Brasil, na última semana, e muito menos a busca de um apoio a uma vaga no Conselho de Segurança da ONU.
A prova disso, segundo ele, é que o País votou contra os ataques aéreos na Líbia, contrariando o desejo dos americanos. "É uma política de Estado que valoriza os direitos internacionais. Essa posição agrada aos países democráticos, como os Estados Unidos. A aproximação com os Estados Unidos é uma consequência dessa política e não uma causa", analisou.
O professor de Ciências Políticas da Unifor, Francisco Moreira, disse que, embora os EUA tenham comemorado o voto brasileiro, o fato não aponta uma mudança radical na relação entre Brasil e Irã. "Os dois países são aliados confiáveis e isso não vai trazer uma ruptura diplomática. Mas isso pode ampliar o espaço de negociação com países como os Estados Unidos".
A postura também representa, segundo Moreira, que a defesa dos Direitos Humanos é uma questão central do Governo Dilma. "O voto do Brasil é uma coerência com a nova política do País tanto no ponto de vista nacional quanto internacional".
Sanções
Nos últimos 10 anos, o Brasil se absteve em votações que condenavam o Irã ou era contrário a resoluções, como no caso das últimas sanções aprovadas no Conselho de Segurança, em junho do ano passado. Nas abstenções anteriores, na Assembleia-geral da ONU, a alegação brasileira era a de que esse não era o fórum adequado para a discussão. Em 2010, o Brasil aplicou as sanções aprovadas para tentar interromper o avanço do programa nuclear iraniano, mas foi contrário na votação com a justificativa de que as medidas "não eram um instrumento eficaz".
 A posição brasileira em relação ao projeto de enriquecimento de urânio do Irã se mantém. Em recente entrevista, o ministro das Relações Exteriores, Antonio de Aguiar Patriota, afirmou que as negociações feitas com os iranianos mediadas pelo Brasil e pela Turquia - depois renegadas por EUA e França, entre outros - tinham obtido algum avanço, mesmo que pequeno, enquanto sanções ainda não tinham tido efeito.
A criação de uma relatoria especial para investigar abusos de direitos humanos no Irã não é uma condenação em si, mas chega perto disso. Até hoje oito países passaram por isso, entre eles Sudão, Coreia do Norte e Camboja. No entanto, a avaliação brasileira é que o CDH é o local adequado para essa discussão e a criação de um relator especial, uma medida eficaz.
Até 23 de março, o Brasil ajudou a negociar uma decisão de consenso, em que não fosse necessária a votação nominal. Os entraves eram países como Cuba e Paquistão, que temiam sofrer a mesma inspeção.
COOPERAÇÃO
Ao apoiar Irã, Lula irritou potências
Além da aproximação política, a relação comercial entre Brasil e Irã fortaleceu a economia entre os dois países
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conduziu uma campanha diplomática, no período de cerca de um ano antes de deixar o cargo, para mediar a questão do programa nuclear do Irã, o que irritou os Estados Unidos e outras potências ocidentais.
Em seu governo, Lula afirmava que defendia para o Irã o mesmo tratamento que o Brasil queria para si no campo da energia atômica. O ex-presidente apoiava o direito do governo iraniano desenvolver energia nuclear com fins civis.
Por causa disso, o Brasil se envolveu com a Turquia na questão nuclear iraniana e apresentou uma proposta de acordo entre o Irã e as grandes potências para tirar a situação da crise. Em junho do ano passado, Turquia e Brasil votaram contra uma resolução do Conselho de Segurança da ONU apresentada pelas grandes potências e que criava novas sanções econômicas ao Irã pelo controverso programa nuclear.
Parceria
Durante a visita de Ahmadinejad ao Brasil, em novembro de 2009, Lula ressaltou a importância da cooperação entre os dois países nas áreas de ciência e tecnologia, comércio e investimentos. No Governo Lula, o comércio entre os dois países dobrou, alcançando cerca de US$ 2 bilhões.
O Brasil também manteve uma posição branda frente aos crimes contra os direitos humanos praticados pelo Irã. Sob o comando do ex-chanceler Celso Amorim, o País se absteve em uma votação na Organização das Nações Unidas que condenava o apedrejamento no país islâmico.
Logo após o resultado das eleições presidenciais brasileiras, Mahamoud Ahmadinejad manifestou a vontade de manter boas relações entre Irã e Brasil sob a presidência de Dilma Rousseff, em uma mensagem de felicitações à presidente eleita.
"As relações entre Irã e Brasil se desenvolveram nos últimos anos e estou convencido de que sob vossa presidência estas relações continuarão se aprofundando", declarou na época o líder iraniano.
"A cooperação entre a República Islâmica do Irã e o Brasil foi muito boa sob a presidência de Lula e trouxe benefícios apreciáveis a nível bilateral, regional e internacional", destacou.

EXPERIÊNCIA NO PAÍS
Jornalista contesta ´visão preconceituosa´ da mídia
Para jornalista que estudou no Irã em 2006, a imprensa passa "uma imagem fabricada" do país muçulmano
Nem tudo que se vê na mídia sobre o Irã deve ser entendido como uma verdade absoluta. É esta a constatação do jornalista brasileiro Omar Nasser Filho, de 40 anos, que passou três meses no país, na cidade de Qom, próxima à capital Teerã. Segundo ele, grande parte da visão de atraso e injustiça que se tem no Ocidente sobre o país islâmico é fruto de "uma imagem fabricada com base em interesses políticos e econômicos". "A imprensa infelizmente tem capacidade de criar preconceito. A verdade é que o Irã é um país que tem uma civilização milenar e um povo muito religioso. Eles não são bárbaros. Têm suas regras, sua constituição votada pelo povo. O Irã é uma das poucas democracias do Oriente Médio", afirma Omar.
O jornalista destaca que, além de estar localizado numa região que é grande produtora de petróleo e gás, o Irã possui tecnologia suficiente para ter satélite de fabricação própria e domínio da tecnologia nuclear, configurando-se num parceiro interessante para o Brasil. Omar também acrescenta que o Irã "é um país muito seguro" e confessa ter sensação de insegurança muito maior em Curitiba, onde vive no Brasil.
Descendente de libaneses, Omar Nasser Filho foi ao Irã em 2006, para estudar ciências islâmicas no centro universitário de Qom. Nesse tempo de contato com a cultura iraniana, o jornalista diz ter lido muitos jornais publicados no país, em inglês, com matérias que criticavam o governo local.
Sobre os casos polêmicos - como a condenação de morte por apedrejamento da iraniana Sakineh Ashtiani (acusada de adultério e assassinato do marido), - Omar diz que faz parte das leis do país a pena de morte, com a sentença após um processo, assim como acontece nos Estados Unidos. Segundo ele, o governo iraniano já adiou por várias vezes a execução de Sakineh, o que mostra que o país está mais sensível aos apelos da comunidade internacional do que os Estados Unidos - que "no ano passado condenaram à morte uma doente mental (Teresa Lewis)".
O jornalista vê "com preocupação" o recente alinhamento do Brasil com os Estados Unidos no tratamento das questões iranianas. Omar diz temer um atrelamento automático das posições brasileiras de acordo com os interesses norte-americanos. "Temo que o Brasil volte a se submeter à política externa americana. O que é bom para os Estados Unidos nem sempre é o melhor para o Brasil", diz.

CAMPEONATO PAULISTA: TRICOLOR TENTA ENCERRAR JEJUM CONTRA CORINTHIANS

O tricolor Carpegiani não poderá contar com o lateral Juan, suspenso


Corinthians e São Paulo, se enfrentam hoje, às 16h, na Arena Barueri, em partida válida pela 16ª rodada do Paulistão. Além da liderança, o Corinthians defenderá uma soberania de vitórias sobre o Tricolor que já dura mais de quatro anos. Foram sete vitórias e quatro empates a partir de 14 de julho de 2007.
Com a vitória sobre o Oeste e o tropeço do São Paulo diante do Paulista, o Corinthians assumiu a liderança do Estadual, com 34 pontos ganhos. O segundo colocado passou a ser o Palmeiras, que tem 32. Tricolor e Santos somam 31 cada. Para Tite, contudo, a tabela de classificação está longe de ser a maior preocupação dos times em um clássico. Para manter o tabu e a liderança, Tite não fará alterações em sua equipe titular. O Corinthians entrará em campo com a mesma formação que derrotou o Oeste.
Já o técnico Paulo César Carpegiani realizou até treino secreto para o confronto. Sua precaução aumentou ainda mais porque ele não poderá contar com o lateral esquerdo Juan, suspenso. Com isso, Junior Cesar deverá ganhar a posição.

NA CAMARA: PT SERÁ O MAIS PREJUDICADO COM LEI DA FICHA LIMPA

Para Suplicy, Jáder Barbalho e João Capiberibe devem voltar ao Senado


A bancada do PT na Câmara dos Deputados será a principal prejudicada pela decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de tornar inválida a Lei da Ficha Limpa nas eleições de 2010.
Os petistas Luci Choinaki (SC), Professora Marcivânia (AP) e Ságuas Moraes (MT) devem ser substituídos, respectivamente, por João Alberto Pizzolatti (PP-SC), Janete Capiberibe (PSB-AP) e Nilson Aparecido Leitão (PSDB-MT).
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda não recalculou o número de votos válidos da eleição. Vários candidatos barrados com base na Lei da Ficha Limpa concorreram após obter recursos na Justiça. Seus votos foram considerados nulos, mas agora terão de ser contabilizados.
Além de dar vagas a novos parlamentares, o Supremo, com a decisão do julgamento de quarta-feira (23), garantiu o mandato de candidatos considerados "fichas sujas" que já haviam sido empossados na Câmara beneficiados por recursos na Justiça e decisões liminares. Entre este nomes estão Natan Donadon (PMDB-RO), Pedro Henry (PP-MT), José Augusto Maia (PTB-PE) e Manoel Salviano (PSDB-CE).
Fichas sujas
O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) disse, ontem, que acredita que, com a anulação dos efeitos da Lei da Ficha Limpa nas eleições de 2010, Marinor Brito, do PSOL do Pará, e Gilvam Borges, do PMDB do Amapá, devem perder suas cadeiras para a entrada de Jáder Barbalho (PMDB-PA) e João Capiberibe (PSB-AP).

CEARÁ X FORTALEZA: SABOR DE DESPEDIDA

Ceará e Fortaleza fazem seu último clássico antes do fechamento do Castelão para as obras da Copa do Mundo 2014

João Marcos, volante do Ceará, disputa bola com o lateral-esquerdo Guto, do Fortaleza, no primeiro Clássico-Rei deste ano, disputado no dia 30 de janeiro, no estádio Castelão
Será apenas um até logo, mas fará muita falta. Quando o árbitro Almeida Filho apitar o fim do Clássico-Rei, um novo Ceará e Fortaleza no Castelão só em 2014. O "Gigante da Boa Vista" entrará em obras para a Copa do Mundo de 2014 no próximo dia 31, um dia depois de Ceará e Brasiliense, pela Copa do Brasil.
Até lá, o novo PV, com previsão de inauguração em abril, deverá, se cumpridos os prazos, abrigar os jogos entre os rivais.
E para o duelo das 16 horas, Ceará e Fortaleza objetivam, além da liderança (ambos têm 9 pontos e estão a um do líder Guarani de Juazeiro), uma afirmação no returno.
Isso porque o Alvinegro, em quatro rodadas, não repetiu no segundo turno as atuações que o fizeram campeão do primeiro e quer mostrar que tem força para vencer também o returno.
Já o Leão, derrotado nos dois clássicos que disputou, 2 a 1 na fase classificatória e 1 a 0 na decisão do turno, quer bater o rival pela 1ª vez no ano e mostrar que o Ceará tem um adversário à altura para a conquista do título estadual.
Ousadia
Ao contrário dos clássicos anteriores, quando armou o Ceará de forma cautelosa com três volantes e apenas um meia, o técnico Dimas Filgueiras treinou o Vovô em um 4-2-2-2. Talvez forçado pelo desfalque do volante Heleno, titular nos dois clássicos anteriores, Dimas lançará a dupla de meias na vitória contra o Quixadá: Geraldo e Thiago Humberto.
Além da novidade no setor de armação, o lateral-direito Boiadeiro, barrado nos últimos dois jogos, volta ao time.
Na frente, Marcelo Nicácio será o companheiro de Iarley no ataque. Isso porque Júnior, está lesionado e sequer treinou na última sexta-feira.
E a lesão de Júnior abriu espaço para os atacantes Washington e Osvaldo. A dupla estará no banco de reservas esperando entrar no decorrer do jogo e decidir a partida. "Um gol em clássico tem peso triplicado", avisa Washington. Já Osvaldo, sonha em repetir a final do 1º turno quando marcou o gol do título. "Aquele gol marcou minha carreira. Seria incrível repeti-lo", sonha Osvaldo.
No Fortaleza, o clima aparente é de tranquilidade. Para o Clássico, o treinador Flávio Araújo, poderá contar com os recém-contratados, o lateral-direito Henrique, o zagueiro Héverton, o volante Gustavo e o atacante Itacaré. O zagueiro Plínio, suspenso, não jogará e a vaga provavelmente ficará com Héverton. O meia Adriano Pimenta, ao saber que este será o último Clássico-Rei antes do fechamento do estádio, falou que vai controlar bem a ansiedade para o duelo. "Estou tranquilo, mas sei da importância de um clássico para a sequência dos trabalhos. Espero que o time jogue bem e saia de campo vitorioso. Considerando que será o último Clássico-Rei antes de o Castelão fechar, seria ótimo fecha-lo com chave de ouro", ressaltou Adriano Pimenta.
ATÉ BREVE
Torcidas ficarão órfãs do Gigante da Boa Vista
Depois do Clássico-Rei de hoje, as torcidas de Ceará e Fortaleza ficarão um bom tempo distantes do palco que lhes proporcionaram inúmeras vitórias e emoções. A primeira vez em que ambas as torcidas encontraram-se no "Gigante da Boa Vista" foi na inauguração do Estádio Plácido Aderaldo Castelo, o Castelão, no dia 11 de novembro de 1973 justamente com o Clássico-Rei. A partida terminou empatada em 0 a 0. 44.742 apaixonados foram conferir a disputa.
Protagonistas
E para variar, os principais feitos do Estádio foram protagonizados por artistas que atuaram nos dois clubes. Como por exemplo o primeiro gol. Em 18 de Novembro de 1973, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro de 1973, durante o jogo Ceará e Vitória, aos 22 minutos do 2º tempo, o atacante Erandy Pereira Montenegro, artilheiro do Ceará, marcou o primeiro gol no Castelão para delírio da nação alvinegra.
Artilheiro
O Fortaleza que sempre em sua história tem a tradição de revelar goleadores orgulha-se de ter Geraldino Saravá como o maior artilheiro do Castelão com 98 gols marcados. Apesar de ter atuado tanto pelo Ceará, como no Ferroviário, o atacante Geraldino nunca escondeu a preferência de ter jogado no Castelão vestindo a camisa tricolor.

sábado, 26 de março de 2011

FICHA LIMPA: AINDA HÁ TEMPO DE FAZER VALER PARA 2012

 barulho, produzido a partir da elaboração da norma até o desfecho final, gerou prejuízos a todos os envolvidos.

Ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Tribunal Superior Eleitoral e integrante do Supremo
A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), da última quarta-feira, contra a aplicabilidade da Lei Complementar 135, de 4 de junho de 2010, conhecida como a Lei da Ficha Limpa, nas eleições do ano passado, como defendiam alguns, motivados por discursos fantasiosos de uns poucos e, por outros, de certa forma sem a responsabilidade cívica e a devida atenção para a ameaça ao próprio estado democrático de direito que a violação de dispositivos da Constituição pode encerrar, deixa algumas observações a todos quantos defendemos a moralidade, sobretudo, na vida pública.
Todos os ministros do Supremo foram enfáticos, ao proferirem os seus votos, que estavam analisando tão-somente a questão da validade da lei para as eleições de outubro passado, na parte referente à temporariedade, deixando evidente, mesmo com os elogios ao desejo de moralização manifestado pelos propugnadores daquele diploma, não estarem examinando qualquer outro vício contido na norma, daí, logo a seguir, a manifestação do ministro Lewandowski, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sobre as ações de inconstitucionalidades que poderão aportar no STF, próximo às eleições municipais de 2012.
Falácia
Apoio total ao objeto moralizador da Ficha Limpa, mas é preciso deixar enfatizado que o eleitorado brasileiro foi mais uma vez enganado, em sua boa-fé, com a falácia de aproveitadores e até operadores do Direito, detentores de conhecimentos que lhes permitiam saber quanto embaraço criaria, como de fato criou, a eleitores e à própria Justiça Eleitoral, a defesa da aplicação da norma feita dentro do ano do pleito eleitoral, afrontando o dispositivo constitucional criado para impedir a produção de leis casuísticas a cada véspera de eleição, motivo de protesto quase unânime, de todos quantos participavam do processo.
Saindo do discurso fácil para a ação que torne efetiva a Ficha Limpa, todos os que compartilham com o seu objeto precisam começar a agir, sob pena de a partir de julho de 2012, quando do registro dos candidatos nos municípios brasileiros, voltarmos a ouvir a mesma ladainha sem que os postulantes àqueles cargos, embora de comportamento duvidoso tanto quanto a ética e a moral, fiquem impedidos de participar da disputa pelo fato de a lei continuar suscitando questionamentos.
Assessoria
O legislador brasileiro, com todo respeito que deve ter à iniciativa popular, não deve servir de instrumento a dar causa à balbúrdia como o fez, em votando a Lei da Ficha Limpa sem acercar-se das cautelas necessárias e do aconselhamento da competente assessoria de que dispõe, e ainda, tendo em sua composição nomes expressivos no Direito brasileiro, como o do então presidente da Câmara dos Deputados, o hoje vice-presidente da República, Michel Temer, dentre outros.
A pressão popular não justifica o cometimento de erros ou equívocos geradores de prejuízos à própria sociedade, como o produzir ou deixar de fazer leis que ao final motivem a desacreditar de instituições como o próprio Legislativo, o Executivo e o Judiciário. O que fez a lei, o que a colocou em vigência e o que disse não ter validade para o momento em que a norma foi produzida, como é o caso.
A iniciativa popular, a ser estimulada cada vez mais, não obrigatoriamente é para ser aprovada como proposta. Ela precisa ser adequada não só à técnica legislativa recomendada pelo Regimento das diversas Casas legislativas, mas, principalmente à realidade jurídico-política estabelecida pela Constituição brasileira, para, realmente

sexta-feira, 25 de março de 2011

FORTALEZA NÃO DEU CHANCE AO LIMOEIRO E GOLEOU POR 4X0

vitória sobre o Limoeiro tranquilizou o grupo de jogadores do Tricolor que, agora, tem pela frente o rival Ceará
O atacante Tatu se movimentou bem na área do adversário e marcou o segundo gol da convincente vitória do Tricolor sobre o Jaguar do Vale, no Estádio Alcides Santos
O Fortaleza não deu chances ao Limoeiro e o goleou por 4 a 0 na noite de ontem, no Estádio Alcides Santos, no Pici. A partida valeu pela quarta rodada do returno do Estadual. Com o triunfo, o Leão subiu para a segunda colocação, com nove pontos ganhos. Já o Jaguar do Vale fica numa situação difícil na tabela e ainda não possui pontuação, encontra-se na lanterna e na zona de rebaixamento.
O Jogo
Mesmo sendo o visitante, o Limoeiro foi o primeiro que assustou, logo no primeiro minuto de jogo. O lateral-direito Paulinho cruzou na pequena área e o atacante Paloma quase marcou. O Fortaleza respondeu aos cinco minutos, com o volante Régis que recebeu passe de Bismarck e chutou sem força, em cima da zaga limoeirense.
 Reforço: minutos antes de golear o Limoeiro, o Fortaleza apresentou ontem à torcida presente ao Estádio Alcides Santos dois novos atletas para a temporada 2011, o zagueiro Heverton e o volante Gustavo, ambos vindos do Pão de Açúcar Esporte Clube
O Limoeiro ia esporadicamente ao ataque e defendeu-se com sucesso até os 36 minutos do primeiro tempo. O zagueiro Rodrigo cruzou pela esquerda e Tatu não dominou. A bola sobrou para Adriano Pimenta que chutou forte no canto direito do goleiro André. 1 a 0 Fortaleza. Ainda na etapa inicial, o Leão marcou o segundo com Tatu. O atacante dominou na pequena área deu um corte na no zagueiro adversário e tocou para as redes do Limoeiro.
Na etapa final, o time comandado pelo técnico Flávio Araújo voltou com o mesmo ímpeto, mas foi o Limoeiro que teve a oportunidade de diminuir no marcador, aos dez minutos. Guto fez falta dentro da área em Fabinho e o árbitro marcou pênalti para o Limoeiro. Júnior Mota cobrou no canto esquerdo e Fabiano defendeu. Com a chance perdida, o Jaguar do Vale caiu de produção e o Fortaleza fez mais dois gols. O terceiro, aos 19 minutos, com Reginaldo Júnior de cabeça e outro, aos 32, com o meia Cleiton num chute de fora da área, sem chances para o arqueiro André.
Ficha técnica
Fortaleza 4
Fabiano, Roniery, Plínio, Rodrigo e Guto; Régis(Cleiton), Marcos Paulo, Bismarck e Adriano Pimenta (Eduardo); Tatu(Felipe Klein) e Reginaldo Júnior. Técnico: Flávio Araújo
Limoeiro 0
André, João Paulo, Carlinhos, Bruno e Wesley (Breno); Freitas, Nilton, Vanderson (Romário) e Fabinho; Paloma e Júnior Mota (Erivélton).
Técnico: Luis Carlos Mendes
Competição: Campeonato Cearense - segundo turno
Estádio: Alcides Santos, em Fortaleza / (CE) Data: 24/03/2011 Árbitro: Gleysto Gonçalves Assistentes: Alessandro Magno e Anderson Silveira Renda: R$ 7.531 Público: 1.598 pagantes
Gols: Adriano Pimenta (34/1ºT, Tatu 40/1ºT, Reginaldo Júnior 19/2ºT e Cleiton 32/2ºT) Cartões Amarelos: Roniery, Plínio, Guto e Tatu (FOR); Bruno, Wesley, Freitas e Nilton (LIM)

FICHA LIMPA : DECISÃO FRUSTROU MEMBROS DO MP

A princípio, a não aplicação da lei nas eleições do ano passado, deixa inalterado o quadro nas Casas legislativas
Advogado Irapuan Camurça é um dos que receberam a decisão com tranquilidade
A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) no sentido determinando que a Lei Ficha Limpa só valerá para as eleições de 2012 deixou alguns setores da sociedade frustrados. O procurador da República, Alessander Sales, que nas eleições do ano passado atuou como procurador regional eleitoral confessou que o seu sentimento era de "frustração total".
A decisão, segundo as primeiras avaliações, não terá influência no resultado das eleições no Ceará, principalmente em relação à Assembleia Legislativa. Ainda havia alguma dúvida, ontem, quanto a possibilidade de alteração na composição da bancada federal.
O promotor de Justiça, Plácido Rios, que nas eleições de 2010 no Ceará auxiliou o procurador Alessander Sales, disse ao Diário do Nordeste que aconteceu o que não esperava, mas o Ministério Público e a sociedade podem contar com uma ferramenta importante para ser aplicada no próximo pleito.
O advogado Irapuan Camurça, reconhece o sentimento de frustração de alguns setores da sociedade, mas faz questão de lembrar que o Supremo agiu de acordo com as suas tradições, garantindo o que determina a Constituição Federal.
Nas eleições de 2010, no Estado do Ceará, o Ministério Público Eleitoral apresentou várias ações de impugnação de registro de candidatura com fundamento nas diretrizes estabelecidas pela Lei Ficha Limpa.
Contas
Algumas dessas ações foram baseadas em julgamentos realizados pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), que entregou à Justiça Eleitoral, no dia 5 de julho, uma relação com mais de 3.000 nomes de gestores que nos últimos oito anos tiveram contas desaprovadas ou parecer prévio contra aprovação de contas. Algumas impugnações tiveram que ser decididas pelo Tribunal Superior Eleitoral, em função dos recursos ajuizados.
Ontem, ao ser abordado pelo Diário do Nordeste sobre a decisão proferida pelo Supremo, na última quarta-feira, o procurador Alessander Sales confessou que o seu sentimento era de "frustração total e absoluta".
O promotor de Justiça, Plácido Rios, coordenador do Centro de Apoio Operacional Eleitoral (Caopel) preferiu abordar os aspectos positivos da decisão, lembrando que foi reconhecida a constitucionalidade da Lei e a sua aplicabilidade para as eleições do próximo ano. Embora revelando que não esperava o que aconteceu, disse que a partir de agora é preciso os promotores estudarem a lei e se prepararem para aplicação em 2012.
O advogado Irapuan Camurça, que atua na área do direito eleitoral, considera a Lei Ficha Limpa o maior avanço legislativo, nos últimos 20 anos, no sentido de moralizar e melhorar a qualidade da composição política. Quanto à decisão do STF observa que o que a suprema Corte do País fez foi garantir o cumprimento do artigo 16 da Constituição Federal que trata do princípio da anualidade das leis eleitorais.
A exemplo do promotor Plácido Rios, ele também destaca, como fatores positivos a constitucionalidade da lei e sua aplicabilidade para as eleições municipais do próximo ano. Quanto à retroatividade de oito anos para atingir, por exemplo, quem teve contas desaprovadas, entende que essa é uma questão a ser tratada no momento oportuno porque o Supremo não apreciou essa questão.

SECRETARIA DE CULTURA FAZ LANÇAMENTO DO PROJETO MERUOCA DE FIBRA E INAUGURA SALA DO EMPREENDEDOR

A Secretaria de Cultura, Turismo, Esporte e Juventude e a Prefeitura de Meruoca, obtiveram êxito com o Projeto Meruoca de Fibra, apresentado a Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, e aprovado pelo VII Edital de Incentivo as Artes do Governo do Ceará
O Projeto Meruoca de Fibra acontece em várias oficinas e esses cursos técnicos são voltados para o artesanato mais especificamente trabalhados com a palha da bananeira, no entanto o projeto vislumbra direcionar o artesanato local como um trabalho coletivo em parceria com a Associação Meruoca de Fibra.
Nesta sexta-feira (25 ) e sábado (26), acontecerá o lançamento e exposição do Projeto Meruoca de Fibra, no Centro de Feiras e Eventos de Meruoca, como também a inauguração da Sala do Empreendedor Individual, contando com a seguinte programação:
25 de março
18:00h - Abertura da Exposição do Projeto Meruoca de Fibra;
19:00h - Lançamento do Livro " Caminho das índias ";
20:00h - Inauguração da Sala do Empreendedor;
20h30min - Entrega das Carteiras dos Artesãos (CEART);
21:00h - Homenagem as Mulheres de Meruoca pelo Dia Internacional da Mulher;
21h20min - Música ao vivo
Dia 26 de março
18:00h - Exposição do Projeto Meruoca de Fibra;
19:00h - Entrega dos equipamentos para a Associação Meruoca de Fibra
Realização: Prefeitura de Meruoca e Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Juventude.
Apoios: SEBRAE e SESC.
Apoio Cultural: SECULT- Secretaria de Cultura do Governo do Ceará

OTAN ASSUMIRÁ GUERRA CONTRA KADAFI NA LÍBIA

Após divergências, a aliança militar deve passar a comandar as operações no próximo fim de semana
Avião do Canadá participa das ações na Líbia; ataques já mataram cerca de 100 civis em cinco dias

Os países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) chegaram a um acordo, ontem, para que o comando das ações na Líbia, hoje responsabilidade dos Estados Unidos, seja transferido à aliança militar ocidental no próximo fim de semana. A operação é contra o ditador líbio, Muammar Kadafi.
A decisão atende sobretudo aos interesses dos Estados Unidos, que temem se comprometer em conflito cujo tempo de duração é imprevisível.
No entanto, a França afirmou, ontem, que a expectativa é que as operações militares sejam concluídas dentro de dias ou semanas, mas não meses.
Mesmo após passar o comando para a Otan, os Estados Unidos vão continuar realizando ataques contra a Líbia.
O entendimento entre os aliados só foi obtido depois da superação das divergências da França e da Turquia sobre os planos da aliança. A França resistia a que a Otan assumisse o comando político e militar das ações. A solução foi conceder o comando militar da missão à Otan nos próximos dias, mas deixar a coordenação política a cargo de um órgão que inclua a Liga Árabe e a União Africana.
A Turquia, por sua vez, resistia em endossar uma missão que ultrapassasse os objetivos aprovados na resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) - uma zona de exclusão aérea e o fim dos ataques contra alvos civis. Segundo o chanceler da Turquia, Ahmet Davutoglu, as preocupações foram resolvidas, e a participação do país em ações para garantir embargo à Líbia foi aprovada.
Uma reunião em Londres na próxima terça-feira deverá definir as atribuições do grupo.
Ataques
Um jato francês derrubou, ontem, um avião militar líbio que sobrevoava a cidade de Misrata, na primeira violação à zona de restrição aérea imposta no país.
Segundo a imprensa americana, que cita oficiais americanos, o avião líbio era um Soko G-2 Galeb. Ele sobrevoava a cidade de Misrata, cidade sob controle dos rebeldes e que há dias é atacada por tanques e franco-atiradores das forças leais a Kadafi. O incidente seria a primeira violação à zona de restrição aérea no país.
O governo da Líbia informou, ontem, que o número de civis mortos após cinco dias de ataques aéreos da coalizão chegou a 100 e acusou os governos do Ocidente de lutarem ao lado dos rebeldes.
O porta-voz do governo, Mussa Ibrahim, afirmou que o governo líbio acredita que forças ocidentais estão planejando atacar a infraestrutura de transmissão do país. "O que está acontecendo agora é que os governos ocidentais estão lutando ao lado dos rebeldes. Isso não é permitido pela resolução das Nações Unidas", denunciou Ibrahim.
Autoridades militares do Ocidente negam que tenha havido qualquer morte de civil em sua campanha para impor uma zona de exclusão área na Líbia para proteger os civis das forças do governo.

quinta-feira, 24 de março de 2011

EM FORTALEZA DUPLA CAPTURADA APÓS ASSALTAR 12 PESSOAS

Quatro homens em um veículo percorreram seis bairros de Fortaleza fazendo uma sequência de roubos, ontem à tarde

Bandidos usaram o carro da mãe de um deles para percorrer a cidade a procura de vítimas nos bairros Castelão, Benfica, Farias Brito, Bom Sucesso, Monte Castelo e Montese

Dois homens foram presos, no início da tarde de ontem, pela Polícia Militar, após realizarem um assalto do tipo "arrastão" percorrendo seis bairros de Fortaleza. Ao todo, 12 pessoas, pelo menos, tiveram seus pertences roubados pelos criminosos. Os acusados estavam em um carro EcoSport, com mais dois assaltantes, que conseguiram escapar. Um dos detidos é um adolescente de 17 anos, cuja mãe é a dona do veículo. O outro foi identificado como Willenberg Araújo de Oliveira, 21.
De acordo com a delegada Lindalva Lima, titular do 3º DP (Otávio Bonfim), o primeiro roubo foi realizado no bairro Bom Sucesso. De lá, eles continuaram agindo nos bairros Castelão, Benfica, Farias Brito, Monte Castelo e Montese. Através de denúncias anônimas, a Polícia Militar foi acionada para iniciar as buscas pelo carro onde se encontravam os bandidos. Participaram da operação viaturas da 5ª Companhia do 5ºBPM, do Raio (Ronda de Ações Intensivas e Ostensivas), do Cotam (Comando Tático Motorizado) e da 2ª Companhia do 6ºBPM.
Os policiais encontraram o EcoSport na Rua Dom Jerônimo (Farias Brito) e, em seguida, começaram a perseguição. Na região das Tabelas, em Caucaia (região metropolitana), eles conseguiram, através de um cerco, alcançar os criminosos.
Com eles, foram recuperados todos os pertences das vítimas, incluindo 12 telefones celulares, dos quais, segundo a Polícia, 11 foram propositalmente quebrados durante a perseguição. Nenhuma arma de fogo foi encontrada.
De acordo com testemunhas, os quatro bandidos não apresentavam armas de fogo no momento do anúncio do assalto. "Com a gente, eles pararam o carro na nossa frente, desceram, avisaram para que nós não gritássemos e pediram nossas coisas. Um homem que passava por perto em um carro viu tudo e gritou para que ele nos deixasse em paz, e que a gente anotasse a placar, mas eles nos ameaçaram de morte caso anotássemos", afirmou uma jovem de 19 anos, que estava com a irmã no momento do crime. O assalto aconteceu na rua Conrado Cabral (Monte Castelo). As duas pediram para terem suas identidades preservadas.
Na Rua José Bastos (Farias Brito), os bandidos abordaram outra jovem, porém de forma mais agressiva. Eles subiram o veículo na calçada, puxaram sua blusa e tentaram, à força, fazer com que ela entrasse no automóvel. "O meu celular estava guardado bem na parte em que eles puxaram a minha blusa. Quando eles sentiram, pegaram o aparelho e me soltaram", revelou a vítima, que também preferiu não se identificar.
Até crianças foram abordadas pela quadrilha. João Victor Antunes, 12, e sua irmã, de 10 anos, tiveram suas mochilas tomadas enquanto voltavam da escola, na Rua Dom Jerônimo (Farias Brito).
O celular de João Victor, o único que não foi quebrado, estava em sua bolsa. "Foi rápido. Nós estávamos caminhando e eles pediram pra gente parar. A gente continuou andando e eles pediram mais uma vez. Daí eu e minha irmã paramos e entregamos tudo", disse o garoto.
Segundo a delegada Lindalva Lima, Willenberg tinha sido solto há apenas 15 dias de uma Casa de Custódia e, com o novo crime, será autuado por roubo qualificado. Como o 3º DP está em reforma, ele foi encaminhado para outra distrital. Já o jovem de 17 anos foi levado para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA).
Vila União
PMs comandados pelo tenente Josias Ferreira, prenderam ontem, após perseguição, Gleiciano Batista, 19; e Hunderlan Rodrigues, 22, que circulavam armados, de carro, pelo bairro Vila União. Eles afirmaram que iriam matar um desafeto. Os dois foram autuados em flagrante no 25º DP. A Polícia suspeita que eles planejavam uma "saidinha bancária".

QUER NOS MANDAR UM E-MAIL?


Nome:

E-Mail:

Assunto:

Mensagem:


TRASLATE

Flag Counter...

free counters

TWITTER

Sigua nós no Twitter