segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

CIRO RECORRE À TV PARA MELHORAR NAS PESQUISAS

Apesar do destaque, Ciro não monopolizará as inserções nos Estados onde o PSB deverá lançar candidatos a governador


Ciro Gomes quer aproveitar o programa do PSB no horário eleitoral gratuito para alavancar sua candidatura

Na semana em que o PT irá lançar a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) à sucessão presidencial, o PSB vai usar o programa eleitoral de rádio e TV para tentar alavancar a candidatura do deputado Ciro Gomes ao Palácio do Planalto.
Nos dez minutos de programa, Ciro só irá dividir com os três governadores do partido - de Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte.
Apesar do destaque, Ciro não monopolizará as inserções nos Estados onde o PSB deverá lançar candidatura a governador. Pelo menos em sete Estados - incluindo São Paulo e Espírito Santo- as entradas (distribuídas ao longo da programação) serão destinadas à promoção do candidato a governo.
Como as inserções têm maior impacto eleitoral, essa última chance de Ciro Gomes poderia ser prejudicada.
Num contraponto à candidata petista, vendida como de continuidade, Ciro irá se apresentar como capaz de aprimorar o governo Lula.
Ao dar espaço para Ciro, o PSB aposta num crescimento capaz de influenciar na decisão do presidente Lula, que ainda resiste em lançar dois candidatos da sua base de apoio.
"O programa todo vai ser apresentado por Ciro. Ele tem destaque, é o nosso pré-candidato à Presidência. Vamos fazer o que todos os partidos fizeram, dar espaço para nossa liderança´´,disse o presidente nacional do PSB, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Em nota, a própria assessoria de Ciro disse que o programa iria "confirmar´´ sua candidatura à sucessão presidencial.
O movimento foi emblemático porque a assessoria não costuma divulgar os passos do deputado federal.
O PSB definiu com o presidente Lula um prazo até março para a decisão sobre a candidatura de Ciro. Preocupa os socialistas, mesmo os que defendem a candidatura, o fato do deputado não ter conquistado apoios entre os demais partidos, o que deixaria o PSB isolado.
Neste cenário, a candidatura é inviável, dizem. Lula poderia ajudar a atrair esses apoios, caso se convença do argumento de socialistas de que Ciro pode ajudar a tirar votos do tucano José Serra e, num segundo turno entre PSDB e PT, ele pode ser um apoio importante. A definição do PSDB sobre quem será o seu candidato também é um senão para o partido, uma vez que Ciro não disputaria se o nome tucano fosse outro.
No último sábado, em Recife, Ciro confirmou, ao lado da ministra Dilma Rousseff, que será candidato à Presidência. Eles assistiram ao desfile do Galo da Madrugada. Questionado se o encontro com a ministra em Recife serviria para demovê-lo da ideia de ser candidato, Ciro respondeu categoricamente que não. "Sou candidato a presidente, isso está decididíssimo".

Nenhum comentário:

QUER NOS MANDAR UM E-MAIL?


Nome:

E-Mail:

Assunto:

Mensagem:


TRASLATE

Flag Counter...

free counters

TWITTER

Sigua nós no Twitter