quarta-feira, 1 de junho de 2011

ALCÂNTARAS ELEGE UM NOVO PREFEITO

Os eleitores do Município de Alcântaras preparam-se para mais uma eleição municipal, no próximo domingo. O pleito será para prefeito e vice-prefeito e o mandato terminará em 31 de dezembro de 2012. Porém, dois recursos tramitam no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sobre o deferimento de candidaturas de postulantes que concorrem aos cargos. Os recursos não têm data para serem julgados, o que pode ocorrer nesta semana.
A eleição se deve pelo fato de o mandato do prefeito reeleito em 2008, Raimundo Gomes Sobrinho, ter sido cassado, pela Justiça Eleitoral, por abuso do poder econômico, abuso do poder político e conduta vedada aos agentes públicos.
Como ele, obteve mais de 50% dos votos válidos nas eleições de 2008, a cassação do mandato gerou uma eleição suplementar. Então, em agosto de 2010, o prefeito foi afastado do cargo em caráter definitivo. Em 11 de abril deste ano, o TRE havia aprovado a realização de eleições suplementares em Umirim e Alcântaras.
A eleição de Umirim foi suspensa por determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde também tramita um mandado de segurança, com pedido de liminar, para suspender a realização do pleito em Alcântaras. No caso de Alcântaras, o pedido de liminar foi negado pelo ministro Marcelo Ribeiro, sendo o seu despacho confirmado pelo pleno do TSE ao apreciar um agravo.
Estão aptos a votar nas eleições do dia 5 de junho, em Alcântaras, cerca de 8.500 eleitores, distribuídos em 28 seções que deverão funcionar em 10 locais diferentes. As convenções na cidade já foram realizadas e os três candidatos escolhidos para disputar o pleito fazem campanha. Dos três postulantes, dois concorrem em situação sub-judice. Francisco Charlys Moreira de Menezes é candidato pelo PSOL. O pedido de registro da candidatura dele foi negado pelo juiz Zanilton Batista por entender que ele não havia se desincompatibilizado no prazo determinado. Ele recorreu da sentença e o TRE reformou a decisão, deferindo o registro de sua candidatura.
Coligação
Francisco Eliésio Fonteles é candidato pela coligação Justiça e Liberdade (PMDB/PT/PSB). Ele pertence aos quadros do PSB e teve o registro da sua candidatura deferido pelo juiz que preside o pleito, mas contra o deferimento do registro foi interposto recurso para o TRE.
O outro candidato é Antônio Marcos Ximenes Carvalho, escolhido pela Coligação Por um Alcântaras Melhor para Todos, composta pelo PRP e o PCdoB. O candidato pertence aos quadros do PRP e exerce a função de prefeito porque era presidente da Câmara na época do afastamento de Raimundo Gomes Sobrinho. Antônio Marcos teve o registro da sua candidatura indeferido porque é ex-genro do prefeito cassado e o divórcio ocorreu em 2009, no curso do mandato. Ele recorreu da decisão para o TRE e concorre com a sua situação sub-judice.
Conforme informações do chefe da seção de organização e procedimento de eleição do TRE, Odivan Oliveira, o fechamento do sistema de candidaturas ocorre até quinta-feira, e as urnas serão lacradas para, caso não haja nova decisão, serem entregues sábado.
No ano passado, o TRE chegou a aprovar a realização de eleições suplementares também no Município de Santa Quitéria, contudo, o TSE cancelou a realização do pleito.

Nenhum comentário:

QUER NOS MANDAR UM E-MAIL?


Nome:

E-Mail:

Assunto:

Mensagem:


TRASLATE

Flag Counter...

free counters

TWITTER

Sigua nós no Twitter