domingo, 6 de junho de 2010

POLITICA:DESCARTADOS OS TEMAS DE ELEIÇÃO

Para os petistas, a agenda do presidente Lula no Ceará foi toda definida pela própria Presidência da RepúblicaCiro Gomes, segundo alguns correligionários, adiou sua vinda ao Ceará, para evitar o encontro com Lula

Na última quarta-feira, a chefia de cerimonial da Presidência da República enviou ao gabinete de todos os deputados federais cearenses um comunicado confirmando a visita do presidente Lula a Fortaleza, amanhã.

A agenda institucional que o presidente vem cumprir em Fortaleza afasta a existência de conversas políticas com as lideranças do Estado. Há, entretanto, a expectativa de vários políticos cearenses de que, com o governador Cid Gomes e lideranças petistas e peemedebistas, Lula atue para tentar acelerar o processo de acordo entre PT, PSB e PMDB no Estado.
O comunicado informava os locais e eventos em que o presidente estará. A previsão é que o presidente Lula deixe Fortaleza ainda na terça-feira. Durante a estadia do presidente, praticamente todas as lideranças que integram a sua base de apoio no Estado deverão estar presentes aos atos de que ele participar, inclusive os deputados federais do Ceará, menos Ciro Gomes.
Comemoração
O vice-presidente do PT no Estado, deputado federal José Guimarães, destacou a importância do programa de micro-crédito do Banco do Nordeste do Brasil, de cuja cerimônia em comemoração aos 5 anos, o presidente da República estará presente.
Guimarães descartou a possibilidade de encontros políticos na agenda do presidente, até pela exiguidade do tempo em que ele permanecerá em solo cearense. "Não há encontro sobre política eleitoral. O presidente cumprirá exclusivamente a agenda institucional", destacou o petista.
O presidente do diretório municipal do PT em Fortaleza, Raimundo Ângelo, informou que o presidente Lula não terá nenhum compromisso partidário enquanto estiver em Fortaleza. "Não houve solicitação do partido. O presidente vem com a agenda de eventos da Presidência da República", enfatizou o dirigente.
Embora os petistas neguem publicamente, há, entre integrantes dos partidos aliados, o interesse de que o presidente Lula intervenha para tentar solucionar o impasse que ainda existe, sobretudo quanto à candidatura do deputado federal José Pimentel ao Senado que está sendo pretendida pelo PT, porém não agrada, ao que se comenta, ao governador Cid Gomes que reafirma só ter compromisso com a candidatura do também deputado federal Eunício Oliveira, do PMDB.
Há também, entre os petistas, uma inquietação quanto à demora do governador Cid em chamar o PT para conversar sobre a composição da chapa que tentará reelegê-lo para mais quatro anos. Por conta destas indefinições, o PT já adiou por duas vezes o encontro estadual, justamente aguardando as definições do PSB para a formação da aliança e também de um possível apoio do PSDB à candidatura de Cid, o que os petistas dizem não aceitar.
Diante disso tudo, a visita do líder maior petista, o presidente Lula, poderá servir para tentar aparar as arestas entre os dois partidos e encaminhar um acordo que repita a aliança que elegeu Cid Gomes ao Governo do Estado em 2006. A posição do irmão de Cid, deputado federal Ciro Gomes, que acabou sendo retirado da disputa pelo Planalto também é uma incógnita que talvez só o próprio presidente possa solucionar. Ciro não veio ao Ceará, no último fim de semana para evitar o encontro.

Nenhum comentário:

QUER NOS MANDAR UM E-MAIL?


Nome:

E-Mail:

Assunto:

Mensagem:


TRASLATE

Flag Counter...

free counters

TWITTER

Sigua nós no Twitter