quarta-feira, 3 de junho de 2009

TRÊS CEARENSES NO VÔO DA AIR FRANCE, DESTROÇOS SÃO ENCONTRADOS

A viagem de lazer de três cearenses com seus familiares foi interrompida de forma trágica com a queda da aeronave Fortaleza. Familiares de luto lamentam a perda de parentes cearenses que estavam no vôo 447, da Air France, que desapareceu no trajeto entre Rio e Paris, no último domingo. Entre as vítimas estão o empresário de Reriutaba, radicado em Niterói, Francisco Eudes Mesquita Valle e sua esposa Maria de Fátima Brito. Na aeronave também estava o dentista cearense, José Ronnel Amorim de Souza, 35 anos, que retornava a para Londres, após visitar o pai na cidade do Rio de Janeiro.Desde que soube do acidente do primo Eudes Mesquita Valle, a rotina na casa da professora da Universidade Estadual do Ceará (Uece) Isabel Mesquita da Costa mudou. Ela não larga o celular, para manter contato com os parentes do Rio de Janeiro. “Estamos transtornados com a tragédia, que destruiu toda a família do meu primo. Restou apenas a filha dele, a Juliana, que mora na China”, lamentou a professora.
Segundo ela, Francisco Eudes adorava viajar e aí passar férias em Paris, acompanhado pela esposa Maria de Fátima, o filho - o empresário Paulo Vale Brito e com a nora Luciana Sebá. “Eles planejaram a viagem para se encontrar com a Juliana que estava indo da China para a França em outro vôo´, afirmou Isabel Mesquita. Ela contou que a Juliana não soube nada sobre o acidente, ficou sabendo da tragédia apenas quando desembarcou no Aeroporto Charles de Gaulle.
Para Isabel Mesquita, a morte de toda a família do primo é muito triste. “O filho dele, o Paulo, não queria viajar, só foi por insistência do pai, da mãe, da esposa e, principalmente da irmã que queria se reunir com eles em Paris”, relatou a professora, que soube desse episódio através dos parentes cariocas.
Reriutaba
Na outra extremidade do Estado mais precisamente na região Norte, a cidade de Reriutaba, também está chocada com a notícia de que um dos seus filhos ilustre estava no vôo 447.
O empresário e diretor da transportadora de combustíveis TWL – Transporte e Logística Web Ltda, Francisco Eudes Mesquita Valle.
As lembranças dele na cidade são poucas uma vez que viveu apenas parte de infância. ´Quando Francisco Eudes, deixou Reriutaba para morar em Fortaleza, tinha apenas sete anos de idade´, contou a professora aposentada Maria do Socorro Martins, prima de Otília Mesquita Valle, genitora de Francisco Eudes.
O motivo que levou o empresário morar na cidade de Niterói, Estado do Rio de Janeiro, está ligado a saúde do pai. ´O pai dele lutava contra o câncer. Viajaram para Fortaleza e em seguida foram para o Rio de Janeiro, onde lá ele morreu. A sua mãe Otília Mesquita era a única que visitava Reriutaba. A última vez que ela aqui esteve foi no final da década de 70´, relembrou Socorro.
COMOÇÃO
Parentes de Maria de Fátima sentem a grande perda
Crato. Uma das vítimas do desaparecimento do Airbus-330, da companhia aérea Air France, a cearense Maria de Fátima Brito, tem parte de seus familiares mais próximos residentes em Crato, na região do Cariri. Ela estava no vôo junto com o marido, Francisco Eudes Mesquita Valle, de Reriutaba, e o filho do casal, Paulo Valle Brito e esposa Luciana Sebá. O casal residia em Niterói, no Estado do Rio de Janeiro, e viajava para aproveitar as férias.
Pai e primos encontram-se abalados com o desaparecimento e não quiseram dar maiores informações sobre o caso. Segundo informações da família da vítima, em Crato, os dois casais iriam à França para se encontrar com outra filha, que atualmente reside na China. Maria de Fátima esteve recentemente no Cariri para visitar o pai, que já está com mais de 80 anos e passa por problemas de saúde. Ela tem mais dois irmãos, que também residem no Rio de Janeiro, junto com a mãe.
TRISTEZA
Dentista conheceu esposa na França
Fortaleza. A tragédia do vôo da Air France também atingiu os parentes em Fortaleza do dentista José Ronnel Amorim de Souza. Olhando o álbum de fotos do casamento da filha, Ubirajara Fonseca Souza mostrou emocionado a foto do sobrinho José Ronnel e da sua esposa, a francesa Isis Ronnel. O casal estava no vôo 477 que desapareceu no último domingo. “Ele era surfista, adorava surfar em Bali e, acabou morrendo no mar”, desabafou o tio.
Ubirajara Souza contou que o sobrinho morou em Paris, mas nos últimos cinco anos residia em Londres, onde tinha uma consultório dentário.
“Ele tinha uma grande clientela lá”, diz com orgulho o tio cearense. Ontem, ele conversou, por telefone, com seu irmão (pai de Ronnel), José Caubi Souza, que mora no Rio.
“Ele está muito abalado com a perda do filho do meio, mas foi medicado pelo filho mais velho, que é médico. A minha cunhada, a Diana, esteve hospitalizada quando soube da notícia, agora está em casa. Infelizmente, fatalidades fazem parte da vida”, finalizou.

Nenhum comentário:

QUER NOS MANDAR UM E-MAIL?


Nome:

E-Mail:

Assunto:

Mensagem:


TRASLATE

Flag Counter...

free counters

TWITTER

Sigua nós no Twitter