segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Esquema de corrupção: Prefeito afastado de Pacajus renuncia

Em sessão realizada às 17 horas de hoje foi empossado Auri Costa Araripe, que exercia o cargo de vice-prefeito. 
Depois de ter sido preso duas vezes sob acusação de desviar cerca de R$ 10 milhões dos cofres públicos da Prefeitura Municipal de Pacajus, o prefeito afastado, Pedro José Philomeno Figueiredo (PSDB), renunciou, hoje cedo, ao cargo de chefe do Executivo municipal que ocupava desde o início de 2009.
O ofício de renúncia foi expedido no último dia 13 de janeiro, mas só foi oficialmente confirmado pela Câmara Municipal da cidade na manhã de hoje. Às 17 horas, o vice-prefeito do município, Auri Costa Araripe (PR), que até então assumia interinamente a administração, foi empossado no cargo de prefeito, na Câmara de Vereadores.
A renúncia foi confirmada pelo advogado de defesa de Philomeno, Hélio Leitão, que informou que o afastamento definitivo foi ocasionado por “motivação de ordem pessoal”.
“Ele pretende cuidar com mais tranquilidade da sua defesa, mostrar sua inocência e afastar qualquer dúvida que possa surgir, quanto a ele estar no exercício do poder político e possa vir a influir na colheita de provas e no regular andamento do processo’”, justificou Leitão.
Nova administração
Ainda na expectativa da nova administração, o filho do prefeito empossado, Rodrigo Araripe, que ocupava o cargo de secretário de Cultura na gestão de Philomeno, garante que o foco da nova gestão será a melhora dos atendimentos na área de Saúde no município. “Estamos em um momento de reorganização. Os hospitais estavam sucateados, por isso vamos investir pesado na saúde”, pontuou Rodrigo.
O quê
ENTENDA A NOTÍCIA
A saída de Pedro Philomeno da gestão municipal, acontece em meio a uma série de ações do Ministério Publico contra possíveis irregularidades cometidas por gestores de cidades interioranas.
SERVIÇO
Para saber mais sobre a nova administração, procure a Prefeitura de Pacajus:
Onde: Rua Guarany, nº 600 - Altos - Centro - Pacajus/ CE
Telefone: (85) 3348-1077
Entenda o caso
Dia 15 de dezembro
Prefeito de Pacajus e mais 10 pessoas ligadas à sua gestão foram presos , acusados de desviar R$ 10 milhões da Prefeitura Municipal.
Dia 21 de dezembro
Em sessão extraordinária, nove dos 10 vereadores do município acataram denúncia de corrupção do eleitor Ruberlan Almeida contra o prefeito preso e constituíram uma comissão processante para apuração do caso. A denúncia poderia levar a impeachment de Philomeno.
Dia 08 de janeiro
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu, no início da noite, ordem de soltura ao prefeito afastado que estava preso desde o dia 15 de dezembro. No mesmo dia, Philomeno foi posto em liberdade.
Dia 12 de janeiro
O prefeito afastado voltou a ser preso na Delegacia de Capturas e Polinter (Decap), na Capital. A decisão foi do desembargador Darival Beserra Primo, relator do processo que trata dos desvios de verbas apurado pelo Ministério Público em Pacajus, que revogou a liberdade provisória do prefeito afastado.
Dia 16 de janeiro
Por meio de ofício expedido à Câmara Municipal, Pedro José Philomeno renuncia ao cargo de chefe do Executivo Municipal de Pacajus .


Nenhum comentário:

QUER NOS MANDAR UM E-MAIL?


Nome:

E-Mail:

Assunto:

Mensagem:


TRASLATE

Flag Counter...

free counters

TWITTER

Sigua nós no Twitter