quarta-feira, 21 de setembro de 2011

AÇÕES DO GOVERNO: Dilma destaca transparência

Ao lado de Obama, a presidente destacou programas que dão acesso a informações da gestão do País
Dilma Rousseff se encontra com presidente americano, durante reunião bilateral em Nova York. A líder adiantou que próximo encontro do Governo Aberto será no Brasil.
A presidente Dilma Rousseff participou ontem do lançamento da Parceria para Governo Aberto na condição de copresidente do programa, juntamente com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, no hotel Waldorf Astoria, em Nova York.
"Trata-se de importante instrumento para fortalecimento das nossas democracias. Congratulo-me com o presidente Obama por haver levantado esse tema", disse Dilma, sentada ao lado de Obama.
"O uso das redes digitais é essencial para promoção de governos mais transparentes e acessíveis aos cidadãos, para melhoria dos serviços públicos, de educação, saúde, segurança e meio ambiente. Essas redes são importante instrumento para nosso objetivo de fortalecimento da democracia", afirmou Dilma, em discurso de pouco mais de sete minutos. "O Brasil endossa o plano de ação para governo aberto", completou.
O programa terá inicialmente a participação de 60 países e tem por objetivo possibilitar maior transparência dos governos. Dilma, ao final, informou que o Brasil irá sediar o próximo encontro da Parceria para Governo Aberto, em 2012.
Diante dos chefes de Estado presentes no encontro, ela explicou que o Programa Nacional de Banda Larga vai solucionar o principal problema de acesso à rede no Brasil, que é o alto custo. A presidente citou algumas experiências brasileiras para garantir o acesso às informações da gestão como o Portal da Transparência, que publica na internet os gastos do governo, e o trabalho da Controladoria-Geral da União (CGU) no combate à corrupção. Segundo ela, a divulgação desses dados na internet não permite apenas o acesso individual dos cidadãos, mas "trata-se também de assegurar a apresentação das contas, a fiscalização e a participação dos cidadãos, criando uma relação de mão dupla permanente entre governo e sociedade".
Dilma mencionou também que há uma "positiva vigilância da imprensa" que não é submetida a constrangimentos do governo. "As convicções do governo nessa matéria são firmes e permanentes e deixei isso bem claro desde discurso de posse".
Minutos antes do lançamento, Dilma se reuniu com Obama e o presidente do México, Felipe Calderón, para discutir, principalmente, o impacto da crise econômica mundial. O encontro ocorreu a portas fechadas.
HomenagemA presidente Dilma Rousseff foi homenageada ontem com o prêmio na categoria Serviço Público, concedido pelo Instituto Woodrow Wilson International Center for Scholars. O órgão premia as personalidades que colaboram para os avanços intelectuais e científicos no mundo.
O prêmio - nas categorias Serviço Público e Cidadania Corporativa - é concedido a políticos, empresários, líderes de organizações cívicas, artistas e pesquisadores que atuam para melhorar o mundo. A inspiração para a homenagem são as orientações pregadas pelo ex-presidente norte-americano, Woodrow Wilson (1913 -1921), que recebeu o Prêmio Nobel da Paz.
A presidente está, desde o domingo, em Nova York, onde abrirá a 66ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Bem-humorada, a presidente confessou que "dá um frio na barriga" fazer o discurso de abertura.
"Sempre dá um frio na barriga. Qualquer um que vai falar para um público de pouco mais de algumas pessoas fica emocionado. Esse é o momento em que você tem de representar o que está fazendo. Tenho de representar o Brasil. Então, é uma emoção muito grande", disse a presidente.
Membros60 países fazem parte do grupo denominado Governo Aberto, que tem por objetivo discutir e executar políticas públicas transparentes.

Nenhum comentário:

QUER NOS MANDAR UM E-MAIL?


Nome:

E-Mail:

Assunto:

Mensagem:


TRASLATE

Flag Counter...

free counters

TWITTER

Sigua nós no Twitter